Briga

Whindersson Nunes e Felipe Neto trocam farpas e vão aos trends

O motivo? Dinheiro e futebol. Aparentemente, esse é o momento perfeito para usar o meme: "Galvão. Diga lá, Tino. Sentiu"

Correio Braziliense
postado em 10/09/2021 12:47
Nessa história, os tuiteiros escolheram um dos três lados: Whinderson Nunes, Felipe Neto ou a briga -  (crédito: Weslley Douglas/Instagram/Reprodução e PLAY9/AFP)
Nessa história, os tuiteiros escolheram um dos três lados: Whinderson Nunes, Felipe Neto ou a briga - (crédito: Weslley Douglas/Instagram/Reprodução e PLAY9/AFP)

Se você acordou tarde nesta sexta-feira (10/9) e não entendeu nada do que está rolando na linha do tempo do Twitter, segue o fio, quer dizer, o texto que a gente explica. Tudo começou com o perfil de um torcedor do Vasco pedindo aquela ajudinha a Whindersson Nunes para levantar o humor do time.

“No Botafogo, Felipe Neto e Marcelo Adnet ajudaram financeiramente a contratar o lateral Rafael, um bom reforço pra sequência do campeonato. Tá na hora do Whindersson Nunes gastar seus milhões com o Vasco”, escreveu o perfil ‘Bacalhau da Zoeira’.

Aparentemente, Whindersson não gostou da sugestão e mandou o famoso ‘sem tempo, irmão’ ao fã. “Tô financiando uma pesquisa pra um motor adaptado pra motorizar qualquer tipo de cadeira de rodas, e um dispositivo que deixa uma mancha fluorescente nos buracos das estradas pra ninguém se acidentar à noite já que não tapam os buracos. Não vou gastar nada com time, só torcer”, disparou o piauiense.

Os primeiros a não gostarem foram os fãs vascaínos do YouTuber. “Por isso que tu é corno”, escreveu José Passini retuitado pelo próprio humorista. Ele se arrependeu e apagou a postagem logo depois, mas sabemos que o print é eterno, não é mesmo?

Depois disso, Whindersson falou algumas vezes sobre processar o internauta. “Vou entrar na tua mente de um jeito q tu não vai esquecer, vcs vão ver uma jeito bom de entrar na mente, serviço comunitário esse seu tuite vai te render”, tuitou.

Indireta?

Ao que tudo indica, só quem ficou mais chateado que os vascaínos com a recusa de patrocínio foi o botafoguense Felipe Neto. O “tudologo”, como ele se define em seu perfil no Twitter, sentiu que a resposta de Whindersson foi uma espécie de shade e já armou o esquema defensivo. Ainda na noite de quinta, o influenciador colocou seu lado da questão. “Faço doações a todo tipo de instituto, ONG e movimento. (...) E vou gastar em time sim”, escreveu.

E não parou por aí. Lembra do processo que Whindersson prometeu a José Passini? Neto saiu em defesa do internauta. “Quem quiser fazer mal a Ze Passini. Terá que me derrubar primeiro”, escreveu. Emendando um “Irmão tu vai ter mais advogado que o Eike Batista” em plena madrugada.

Sentiu?

Tudo isso deixou o Twitter em polvorosa nessa manhã e foi o momento perfeito para invocar a famosa conversa entre Galvão Bueno e Tino Marcos. “Galvão!”, “Diga lá, Tino”, “Sentiu”. Foi usado por defensores dos dois lados, inclusive por alguns tuiteiros que ostentaram ter sido bloqueados pelos famosos. Mas o que gerou atenção mesmo, foi todo o dinheiro envolvido na questão.

Não faltaram comparações com a briga de bilionários do mundo dos quadrinhos.

Nem defensores da discórdia.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE