LUTO

Auge da carreira: Marília Mendonça foi homenageada por Caetano Veloso em novo álbum

A sertaneja foi uma das musas citadas por Caetano na faixa ‘Sem samba não dá’

Ronayre Nunes
postado em 05/11/2021 19:21
Caetano se referiu a Marília como
Caetano se referiu a Marília como "Maravília Mendonça" - (crédito: Reprodução/Instagram/Caetano Veloso/Marília Mendonça)

As referências e citações de Caetano Veloso ao longo da carreira já são sinônimos de sucesso e auge da carreira, e Marília Mendonça foi uma das que brilharam nas letras do mestre da música brasileira antes do morrer nesta sexta-feira (5/11).

No último 21 de outubro, Caetano lançou o álbum Meu coco. No trabalho, a música Sem samba não dá cita vários cantores e cantoras do cenário musical no Brasil, como Simone e Simaria, Leo Santana, o duo Anavitória e Marília Mendonça. Na parte da sertaneja, uma homenagem direta: “Maravília Mendonça”.

Vale lembrar que a artista é citada novamente na faixa. Confira um trecho da letra de Sem samba não dá, de Caetano Veloso:

"Olho pro Cristo ali no Corcovado
E, em silêncio, grito "Êpa babá!"
Tudo esquisito, tudo muito errado
Mas a gente chega lá
Tem muito atrito, treta, tem muamba
Mas tem sertanejo, trap, pagodão
Anavitória, doce beijo d'onça
Maravília Mendonça, afinação

(...)

Tem Simone e Simaria sambando
Simaria sambando, Simaria sambando
Simaria sambando, Simaria sambando
Tem Leo Santana e Mendonça"

  • Marília Mendonça
    Marília Mendonça Instagram/Reprodução
  • Marília Mendonça
    Marília Mendonça Instagram/Reprodução
  • Marília Mendonça
    Marília Mendonça Instagram/Reprodução
  • Marília Mendonça
    Marília Mendonça Instagram/Reprodução
  • Marília Mendonça morre aos 26 anos
    Marília Mendonça morre aos 26 anos Reprodução/Instagram
  • Marília Mendonça
    Marília Mendonça Instagram/Reprodução

Histórico de sucesso

Aos 26 anos, a cantora sertaneja teve uma ascensão meteórica. Com 20 anos, em 2016, já havia gravado e lançado o primeiro DVD da carreira, no qual cantou ao vivo em Goiânia. Já no primeiro lançamento, apresentou ao público o primeiro grande hit da carreira, Infiel. A música elevou o status dela e a colocou como um dos expoentes de um movimento posteriormente apelidado de feminejo. Outros nomes marcantes do estilo são Naiara Azevedo, e as duplas Simone e Simaria e Maiara e Maraísa. Marília se juntou com Maiara e Maraísa para o grupo Patroas, que já lançou dois álbuns.

O sucesso da sertaneja, contudo, é fruto de muitos anos de trabalho. Marília Mendonça começou a compor ainda muito jovem. Segundo o site da cantora, ela já começava a escrever as primeiras letras aos 12 anos. Antes mesmo de estourar com Infiel, tinha sucessos como É com ela que eu estou na voz de Cristiano Araújo e Até você voltar e Cuida bem dela, músicas famosas cantadas por Henrique Juliano. Marília também ganhou um Grammy Latino em 2019, quando estava grávida de seis meses, com o álbum Todos os cantos, Volume 1 (Ao vivo). Ela concorre ao prêmio deste ano com o álbum Patroas, junto com Maiara e Maraísa.

Na vida pessoal, namorou o cantor goiano Murilo Huff. Eles assumiram o relacionamento em 2019 e anunciaram o término no meio de 2020. Reataram e terminaram mais uma vez em 2021. Os dois tiveram um filho juntos, Léo, que tem dois anos de idade.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE