Televisão

Ana Maria Braga alerta participante brasiliense sobre o blackface

O último jantar do 'Jogo de panelas' teve o tema inspirado na África e um participante decidiu pintar todo o corpo para parecer uma pessoa preta

Correio Braziliense
postado em 20/05/2022 13:33 / atualizado em 20/05/2022 13:34
 (crédito: Reprodução/TV Globo)
(crédito: Reprodução/TV Globo)

A apresentadora Ana Maria Braga repreendeu na manhã desta sexta-feira (20/5), um participante do reality Jogo de Panelas do Mais você após ele aparecer pintado para se parecer com uma pessoa preta.

O último jantar do Jogo de panelas, gravado em Brasília antes da pandemia, teve o tema inspirado na África. Os participantes foram vestidos de acordo com a cultura africana, mas Anderrupson decidiu pintar todo o corpo para parecer com uma pessoa preta.

Essa prática, conhecida como blackface, configura um ato racista sendo repreendida pela comunidade negra.

Ana Maria, então, interrompeu a exibição do quadro e convidou uma especialista para explicar o que é o blackface e o porquê a atitude do participante estava errada.

“A gente está tentando esclarecer aqui para que isso não ocorra nas festas, nos lugares em que você for. É um comportamento que não deve mais se repetir”, disse a apresentadora.

“Foi um recurso muito utilizado pela aristocracia escravagista que fazia da técnica do blackface uma forma de estereotipar, de negar a humanidade das pessoas negras”, explicou Roseane Borges, jornalista convidada por Ana Maria para falar da situação.

O anfitrião da vez era Felipe, que é negro. “O Anderrupson estava muito legal, mas mais uma vez ele traz a ingenuidade, né? Não precisa se pintar de negro. A gente não brinca de ser negro, a gente é de verdade. A gente tem toda uma história e isso é muito sofrido”, disse.

“Esse esclarecimento é parte da essência do nosso programa, e é bom para todo mundo aprender. Dito isso, acho que tem um monte de gente que não percebe ainda. Mas está na hora, né? Já está tão dito isso, prestar atenção no outro, respeitar o outro”, completou Ana.

Na internet, alguns usuários reprovaram a atitude de Anderrupson e começaram a chamar atenção para questões raciais.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE