Salto em altura

Ponte JK vai receber Copa do Mundo de High Diving em outubro

Campeonato com os melhores do mundo no salto em altura acontecerá entre 11 e 13 de outubro, assim como o Mundial Júnior da modalidade

Ponte JK receberá Copa do Mundo de High Diving e Mundial Júnior em outubro -  (crédito:   .  .Paulo Negreiros/Especial/CB)
Ponte JK receberá Copa do Mundo de High Diving e Mundial Júnior em outubro - (crédito: . .Paulo Negreiros/Especial/CB)
postado em 30/01/2024 20:48 / atualizado em 28/02/2024 17:48

O Distrito Federal vai ter aventura dos ares até as águas em outubro, quando duas competições de high diving desembarcam na capital. Entre os dias 11 e 13, a Ponte JK vai ser palco para disputas entre os melhores do planeta no salto em altura para a Copa do Mundo da modalidade e a edição inaugural do Mundial Júnior. Os competidores irão saltar do topo do cartão postal tradicional do quadradinho, totalizando até 27 metros de distância máxima entre a parte mais alta e o mergulho no Lago Paranoá.

A expectativa para a Copa do Mundo é de ter a presença de mais de 50 atletas, entre eles Constantin Popovici, romeno atual campeão do mundo da categoria. O torneio em Brasília faz parte do calendário da World Aquatics e vale como classificatória para o Mundial de Esportes Aquáticos de 2025, em Singapura.

“Será a primeira vez que vamos competir no Brasil, o que é muito legal. Estou empenhado em ajudar o nosso esporte a crescer e a apresentá-lo a novos fãs, porque sei que vão adorar”, diz Popovici.

“Brasília possui atualmente um dos principais centros de formação de atletas de saltos ornamentais e high diving das Américas, além de ótima estrutura para abrigar grandes eventos. Queremos aproveitar os potenciais esportivo e turístico da cidade para organizar belíssimas competições na Ponte JK”, afirma o presidente da Confederação Brasileira de Saltos Ornamentais, Ricardo Moreira.

Derivado dos saltos ornamentais, o high diving é semelhante, mas as diferenças são nítidas, a começar pela altura. Enquanto no primeiro as plataformas vão de no máximo até 10 metros, no segundo é a partir de 15 metros, por isso nos ornamentais os atletas caem de cabeça, enquanto no high diving é de pé para amenizar o impacto.

A distância maior é nas competições masculinas, com os atletas saltando de 27 metros de altura. Na prova feminina a medida é de 20 metros, enquanto no Mundial Júnior é de 15m para os jovens entre 17 e 18 anos e 12m para os que têm até 16. Um dos destaques do Brasil na categoria, Lucca Silveira, morador de Brasília, não esconde a felicidade por competir em casa.

"É uma alegria imensa saber que duas competições de high diving dessa relevância serão realizadas no Brasil. Isso traz ainda mais motivação para os treinos no dia a dia, porque todos querem participar desses campeonatos, com a família e os amigos podendo nos acompanhar de perto. Será uma experiência única, que vamos guardar por toda a vida", compartilha o vice-campeão Pan-Americano Júnior de high diving em 2023.

Treinos na Ponte JK em 2023

Antes da confirmação da competição em outubro de 2024, a Ponte JK já havia passado por treinamentos e testes em agosto do ano passado. Na ocasião, os atletas que representaram o Brasil no Pan-Americano Júnior fizeram saltos pela manhã como parte da preparação para o torneio.

*Estagiário sob supervisão de Marcos Paulo Lima

Gostou da matéria? Escolha como acompanhar as principais notícias do Correio:
Ícone do whatsapp
Ícone do telegram

Dê a sua opinião! O Correio tem um espaço na edição impressa para publicar a opinião dos leitores pelo e-mail sredat.df@dabr.com.br

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação