FUTEBOL

Cartão azul será testado no futebol profissional; entenda

FA Cup deve ser pioneira na implementação de carões azuis para punir lances antidesportivos

Além do cartão azul, a IFAB também considera permitir que apenas os capitães das equipes se comuniquem com os árbitros -  (crédito: Darren Staples/AFP via Getty Images)
Além do cartão azul, a IFAB também considera permitir que apenas os capitães das equipes se comuniquem com os árbitros - (crédito: Darren Staples/AFP via Getty Images)
Jogada10
postado em 08/02/2024 16:09 / atualizado em 08/02/2024 16:10

A International Football Association Board (IFAB), responsável pelas regras do futebol, vai testar o uso do cartão azul para punir lances antidesportivos, as “faltas táticas” e reduzir as reclamações dos jogadores em relação às decisões da arbitragem. De acordo com as informações divulgadas pelo jornal britânico ‘Telegraph’, nesta quinta-feira (8), a penalidade para quem receber o cartão azul é ficar fora de campo por 10 minutos. Se um jogador receber dois cartões azuis, será expulso, assim como acontece atualmente com dois cartões amarelos.

Além disso, caso um jogador receba um cartão amarelo e depois um azul, também será expulso com um cartão vermelho. Os testes devem ocorrer na próxima edição da FA Cup, a Copa da Inglaterra, e FA Cup Feminina, segundo a publicação da imprensa britânica.

Além do cartão azul, a IFAB também considera permitir que apenas os capitães das equipes se comuniquem com os árbitros, uma medida já presente em esportes como o rugby. Dessa maneira, a organização vê isso como uma forma eficaz de combater problemas no futebol.

Os cartões amarelo e vermelho existem há mais de 50 anos, sendo introduzidos na Copa do Mundo de 1970, no México. De lá para cá, nenhum outro cartão foi introduzido na modalidade.

Siga o Jogada10 nas redes sociais: Twitter, Instagram e Facebook.

Gostou da matéria? Escolha como acompanhar as principais notícias do Correio:
Ícone do whatsapp
Ícone do telegram

Dê a sua opinião! O Correio tem um espaço na edição impressa para publicar a opinião dos leitores pelo e-mail sredat.df@dabr.com.br