JULGAMENTO

Câmera de policial ligada acidentalmente vira prova contra Daniel Alves

O vídeo registra a vítima relatando o incidente na boate Sutton, enquanto o policial a encoraja a exercer seus direitos legais

Câmera de policial ligada acidentalmente vira prova contra Daniel Alves -  (crédito:  Reprodução/ Instagram)
Câmera de policial ligada acidentalmente vira prova contra Daniel Alves - (crédito: Reprodução/ Instagram)
postado em 08/02/2024 19:16

Imagens da câmera de peito de um policial, acidentalmente ativada na noite das supostas agressões sexuais em Barcelona, emergem como prova crucial no caso envolvendo Daniel Alves. O vídeo registra a vítima relatando o incidente na boate Sutton, enquanto o policial a encoraja a exercer seus direitos legais.

Apesar da relutância inicial em denunciar, a mulher é orientada a buscar assistência médica, com a garantia de anonimato. As imagens, exibidas durante o julgamento, fortalecem o caso da acusação, que pede a pena máxima de 12 anos para Alves.

Desde a denúncia em dezembro de 2022, Alves enfrentou várias mudanças em sua versão dos eventos, inicialmente negando conhecer a mulher e depois alegando que a relação foi consensual. A defesa busca reduzir a sentença, argumentando que ele estava embriagado na noite do incidente.

O jogador, que enfrenta uma possível condenação de até nove anos de prisão, permanece sob escrutínio da Justiça espanhola, enquanto o caso continua a se desenrolar com base nas provas apresentadas durante o julgamento.

O post Câmera de policial ligada acidentalmente vira prova contra Daniel Alves foi publicado primeiro em Observatório dos Famosos.

Gostou da matéria? Escolha como acompanhar as principais notícias do Correio:
Ícone do whatsapp
Ícone do telegram

Dê a sua opinião! O Correio tem um espaço na edição impressa para publicar a opinião dos leitores pelo e-mail sredat.df@dabr.com.br