ELEIÇÕES NOS EUA

Trump pede que apoiadores ajam "pacificamente", mas não condena invasão

Manifestantes favoráveis ao atual presidente invadiram o Congresso americano na tentativa de impedir sessão que ratificaria vitória de Joe Biden

Correio Braziliense
postado em 06/01/2021 17:38 / atualizado em 06/01/2021 17:47
 (crédito: Saul Loeb/AFP)
(crédito: Saul Loeb/AFP)

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, pediu que seus apoiadores que invadiram o Congresso americano nesta quarta-feira (6/1) não usem de violência. O republicano, contudo, não condenou a invasão.

"Estou pedindo a todos no Capitólio que permaneçam pacificamente. Sem violência. Lembrem-se, nós somos o partido da lei e da ordem — respeite a lei e nossos grandes homens e mulheres de azul. Obrigado", escreveu o presidente no Twitter.

Os homens e mulheres de azul a quem Trump se refere são a polícia do Congresso. "Eles estão verdadeiramente do lado do nosso país", afirmou o presidente, dirigindo-se aos apoiadores.

Os manifestantes invadiram a casa legislativa durante uma sessão do Congresso que ratificaria o resultado das eleições nos estados. A disputa presidencial de novembro deu a vitória ao democrata Joe Biden, mas Trump se nega a aceitar o resultado das urnas e insiste em movimentos que a imprensa americana tem qualificado de golpe.

O presidente chegou a pedir que seu vice, Mike Pence — que preside a sessão —, interviesse no processo. Diante da recusa, Trump atacou Pence, dizendo que ele "não teve a coragem de fazer o que precisava ser feito".

Por conta da invasão, a sessão preciso ser suspensa por volta das 14 horas, no horário local – 16h em Brasília – enquanto os senadores e deputados discutiam a contagem dos votos no estado do Arizona.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE