Guerra no leste europeu

"As tropas russas não conseguiram atingir seus objetivos", diz diplomata ucraniano

Em coletiva para recapitular o primeiro mês da invasão russa, nesta quinta-feira (24/3), o encarregado de negócios da Ucrânia, Anatoliy Tkach, afirmou que os corredores humanitários seguem sendo prioridade

Maria Eduarda Angeli*
postado em 24/03/2022 17:13 / atualizado em 24/03/2022 17:17
 (crédito: Ed Alves/CB/D.A Press)
(crédito: Ed Alves/CB/D.A Press)

Em coletiva realizada nesta quinta-feira (24/3), o encarregado de negócios da Ucrânia em Brasília, Anatoliy Tkach, afirma que as tropas russas não conseguiram atingir seus objetivos e estão se reagrupando para dar início a um novo ataque. A declaração foi feita no dia em que se completa um mês da invasão liderada por Vladimir Putin.

De acordo com Tkach, as forças ucranianas têm resistido e lutado para defender o país. Ele aponta ainda que a Rússia já sofreu mais de 500 mil baixas de soldados. Para evitar a divulgação do número, porém, a ex-União Soviética estaria fazendo uso de censura, valas comuns e crematórios, conforme alega o encarregado.

O porta-voz destaca que a prioridade das autoridades é a criação e manutenção de corredores humanitários, que já possibilitaram a saída de milhares de civis da zona de conflito. Dados oficiais do governo ucraniano projetam que cerca de 10 a 12 milhões de pessoas já deixaram o país em razão da guerra.

Ainda segundo diz Anatoliy Tkach, a situação mais grave segue sendo na região de Mariupol, que sofre com o lançamento de 50 a 100 bombas por dia. “As bombas estão até nos brinquedos infantis”, lamentou. Até o momento, foram 121 crianças mortas na Ucrânia, e foi falado que existem evidências de que mulheres ucranianas estão sendo estupradas por soldados russos.

Já foram feitas quatro rodadas de negociações, sem sucesso.

*Estagiária sob a supervisão de Andreia Castro

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE