INVESTIGAÇÃO

Pouso de avião que pegou fogo no Japão foi autorizado por torre

Aeronave da Japan Airlines bateu na pista de pouso em avião da Guarda Costeira, que levaria ajuda a região atingida por terremoto. Cinco pessoas morreram

No avião havia 379 passageiros, entre eles oito crianças. Todos foram retirados a tempo da aeronave da Japan Airlines. Na aeronave da Guarda Costeira, cinco tripulantes morreram e o piloto está intenado em estado grave -  (crédito: JIJI PRESS / AFP / Japan OUT)
No avião havia 379 passageiros, entre eles oito crianças. Todos foram retirados a tempo da aeronave da Japan Airlines. Na aeronave da Guarda Costeira, cinco tripulantes morreram e o piloto está intenado em estado grave - (crédito: JIJI PRESS / AFP / Japan OUT)
postado em 03/01/2024 11:34

O avião que pegou fogo no Japão com 379 pessoas a bordo teve sua aterrissagem autorizada pela torre de controle do aeroporto de Haneda, em Tóquio, no Japão. A aeronave da Japan Airlines bateu na pista de pouso em avião da Guarda Costeira, que levaria ajuda a região atingida por terremoto. As informações são do jornal inglês The Guardian.

O acidente ocorreu nesta terça-feira (2/1) e deixou cinco tripulantes da aeronave da Guarda Costeira mortos e seu piloto em estado grave. A permissão, segundo as autoridades japonesas, foi confirmada após análise do diálogo entre o piloto da Japan Airlines e a torre de controle do aeroporto internacional de Haneda, em Tóquio, onde houve a colisão.

A análise dessa conversa foi o primeiro passo das investigações abertas pelo governo para apurar qual foi o erro que causou o choque, que provocou a explosão nos dois aviões. De acordo com as transcrições do diálogo, a aeronave da Guarda Costeira foi instruída a se posicionar na pista do aeroporto para aguardar a autorização de decolagem.

O caso é investigado pelo Conselho de Segurança dos Transportes do Japão (JTSB) e por autoridades Francesas e do Reino Unido, países fabricantes do Airbus e dos motores do avião da Guarda Costeira, respectivamente. O segundo passo das investigações será analisar a caixa preta dos dois aviões.

Feridos

No avião, havia 379 passageiros, entre eles oito crianças. Todos foram retirados a tempo da aeronave da Japan Airlines. A polícia local disse à imprensa japonesa que 17 passageiros ficaram feridos, mas ainda não havia informação sobre o estado de saúde deles.

A Guarda Costeira disse que o capitão de sua aeronave, identificado como Genki Miyamoto, de 39 anos, conseguiu sair sozinho dos destroços e comunicou-se por rádio com sua base.

Terremoto

O avião da Guarda Costeira envolvido no acidente levaria ajuda para a região atingida, nesta segunda-feira (1/1), por um terremoto de 7,6 de magnitude.  O tremor matou pelo menos 57 pessoas e gerou alertas de tsunamis.

Os alertas duraram quase 24 horas e foram retirados na manhã desta terça (2/1), mas equipes ainda fazem buscas nas cidades atingidas. Já a aeronave da Japan Airlines era um voo comercial que chegava de Hokkaido, no norte, segundo a companhia.

Gostou da matéria? Escolha como acompanhar as principais notícias do Correio:
Ícone do whatsapp
Ícone do telegram

Dê a sua opinião! O Correio tem um espaço na edição impressa para publicar a opinião dos leitores pelo e-mail sredat.df@dabr.com.br

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
-->