COPA AMÉRICA

Bolsonaro sobre reação de atletas à Copa: "Jogador, técnico, estou fora dessa"

"Cada um tem na tua cabeça uma seleção e um técnico, eu tenho na minha também. Só que a minha eu falo com os meus amigos aqui, nem para vocês eu falo porque tão gravando aqui", completou

Ingrid Soares
postado em 07/06/2021 12:00 / atualizado em 07/06/2021 13:22
 (crédito: Ed Alves/CB/D.A Press                )
(crédito: Ed Alves/CB/D.A Press )

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta segunda-feira (7/6) que não tem nada a ver com a reação dos atletas em participar da Copa América no país. Segundo o mandatário, sua participação foi a de garantir a realização do jogo. A declaração foi feita a apoiadores na saída do Palácio da Alvorada.

“A minha participação na Copa América é abrir o Brasil para que ela fosse realizada aqui. Já tem os quatros estados acertados, tudo certinho. No tocante a jogador, técnico, estou fora dessa. Não tenho nada a ver com isso aí”, alegou.

“Cada um tem na tua cabeça uma seleção e um técnico, eu tenho na minha também. Só que a minha eu falo com os meus amigos aqui, nem para vocês eu falo porque tão gravando aqui”, completou.

O presidente ainda comparou a situação de vacinados no Brasil, onde 14,3% da população receberam duas doses de vacina, com a do Japão, que receberá as Olimpíadas e possui 3% da população imunizada.

“No Japão, se não me engano, 3% foram vacinados com a segunda dose e vão fazer Olimpíada. A Copa América aqui não pode, quer dizer, não querem”.

Caboclo

A crise subiu mais um degrau, no domingo (6), com o afastamento por 30 dias do presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Rogério Caboclo, personagem com o qual o Palácio do Planalto mantinha interlocução e contava para que debelasse as resistências dentro do elenco e da comissão técnica. O quadro se desenha como uma derrota para Bolsonaro no momento em que o país soma 473.404 mortos pela pandemia.

As bases do presidente mobilizaram as redes sociais contra o técnico Tite, eleito pelos bolsonaristas como sendo culpado pela crise. Ontem, o senador Flávio Bolsonaro (Patriotas-RJ) publicou um vídeo chamando o treinador de “hipócrita” e “puxa-saco” do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. “Faço um apelo especial aos jogadores da Seleção. Não se deixem ser usados num momento como esse”.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE