CASO COVAXIN

Há "fortíssimos" indícios de corrupção na aquisição de vacinas pelo governo, diz senadora

Em entrevista ao Correio nesta quarta-feira(23/6), Eliziane Gama (Cidadania-MA) destacou que, por meio das investigações da CPI da Covid, da qual faz parte, há fortes sinais de malfeitos no processo de aquisição de vacinas pelo governo federal

João Vitor Tavarez*
postado em 23/06/2021 17:10 / atualizado em 23/06/2021 17:46
 (crédito: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press                          )
(crédito: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press )

Em entrevista ao CB.Poder — parceria do Correio com a TV Brasília — desta quarta-feira (23/6), a senadora Eliziane Gama (Cidadania-MA), integrante da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da covid-19, afirmou haver “fortíssimos” indícios de corrupção no processo de aquisição de vacinas contra o novo coronavírus pelo governo federal.

A senadora questiona o processo de negociação, em curto tempo, do imunizante indiano Covaxin em detrimento de propostas de vacinas ignoradas pelo governo, como foi o caso dos e-mails enviados pela farmacêutica Pfizer no segundo semestre de 2020 .“Não se buscou a vacina para o Brasil. E depois se prioriza de uma forma extremamente estranha uma vacina que atualmente é alvo de denúncias”, disse a parlamentar, citando o suposto esquema de corrupção na compra do imunizante indiano Covaxin.

“Então, você não prioriza uma vacina [Pfizer], que levou até 300 dias para se ter algum resultado, e para outra [Covaxin], menos de três meses. Percebe-se que foi dada uma atenção diferenciada”, pontuou.

“Foram pelo menos seis meses para o governo tomar alguma atitude. Não mudou a legislação, não criou as condições legais para que realmente nós tivéssemos efetivamente a chegada mais rápida, não apenas da primeira dose, mas de um volume de doses muito maior”, avaliou.

Assim, a senadora considerou que as investigações da CPI da Covid caminham, cada vez mais, para sinais de malfeitos no processo de aquisição de vacinas, sobretudo pelas incompatibilidades em documentações, pagamentos e intermediações na compra de imunizantes.

“Fortíssimos indícios de corrupção, e com um elemento que era para salvar vidas. Existem várias perguntas que a gente precisa ter uma resposta. E para mim fica muito claro, hoje, que a CPI precisa ser prorrogada”, opinou Eliziane Gama.

A senadora também falou ao CB.Poder sobre a participação feminina na CPI e sobre o projeto de fundo de amparo a crianças órfãs durante a pandemia.

Confira a íntegra da entrevista:

 

*Estagiário sob a supervisão de Andreia Castro

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE