ELEIÇÕES 2022

Eduardo e Flávio Bolsonaro devem ingressar no PL, assim como o pai

Presidente Jair Bolsonaro escolheu o partido de Valdemar Costa Neto para disputar o próximo pleito

Luana Patriolino
postado em 10/11/2021 14:10
 (crédito: Redes Sociais/Reprodução)
(crédito: Redes Sociais/Reprodução)

Os filhos do presidente Jair Bolsonaro, Flávio e Eduardo, devem seguir os passos do pai e mudar para o PL, de Valdemar Costa Neto. O partido foi escolhido pelo chefe do Executivo para disputar as eleições de 2022. Até o momento, a data de filiação ainda não foi marcada.

O senador Flávio Bolsonaro (RJ) deve sair até o fim do ano do Patriota, legenda na qual não completou nem seis meses. O deputado Eduardo Bolsonaro (SP) deixa o PSL entre março e abril do ano que vem, no período da janela partidária. Somente o vereador Carlos Bolsonaro (RJ) deve continuar no partido em que está, o Republicanos. As informações são do jornal O Globo.

Bolsonaro estava dividido entre o PP e o PL. O Republicanos também demonstrou interesse. O presidente está há dois anos sem partido, desde que saiu do PSL. Aos apoiadores, Valdemar Costa Neto mandou um recado sobre a filiação do chefe do Executivo. “Ele [Bolsonaro] tem que se entender com todos. Temos que nos entender para que todos sejam atendidos porque política é isso. Hoje, o PP tem a presidência da Câmara, amanhã, vamos querer ter essa presidência. Tem a reeleição do Arthur [Lira], vamos apoiar, e depois de nós vai vir o PRB. Todos têm que crescer”, afirmou.

A cúpula do PL se reuniu no mês passado para tratar da ida de Bolsonaro ao partido. A sigla que receber Bolsonaro irá arrastar consigo parte da ala de deputados bolsonaristas que ainda está no PSL. Atualmente, esses parlamentares estão filiados ao antigo PSL — que se fundiu com o DEM para criar o União Brasil.

Segundo interlocutores do Planalto, um dos motivos para o presidente decidir pelo PL é ter o controle, ao menos, de diretórios regionais e algumas indicações de candidatos para as eleições de 2022. Oficialmente, Bolsonaro ainda não se manifestou sobre a filiação ao partido. Em entrevista no mês passado, ele assumiu que não tinha se decidido sobre o assunto, mas que estava mais próximo do PP ou do PL.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE