BOLETIM MÉDICO

Bolsonaro apresenta melhora clínica e faz caminhadas pelo hospital, diz boletim médico

De acordo com o hospital, o presidente não apresenta febre ou dor abdominal. Conforme protocolo do hospital, Bolsonaro também realizou um exame para detecção de covid-19, o qual deu negativo.

Ingrid Soares
postado em 03/01/2022 20:01 / atualizado em 03/01/2022 20:09
 (crédito: Reprodução / Facebook)
(crédito: Reprodução / Facebook)

O presidente Jair Bolsonaro apresentou melhora clínica após colocação de sonda nasogástrica, evoluindo sem febre ou dor abdominal, informou o boletim divulgado pelo Hospital Vila Nova Star na noite desta segunda-feira (03/01). O hospital informou ainda que o chefe do Executivo "fez uma curta caminhada pelo corredor do hospital e permanece em tratamento clínico". Ainda não há avaliação definitiva quanto à necessidade de intervenção cirúrgica.

Conforme protocolo do hospital, Bolsonaro também realizou um exame para detecção de covid-19, o qual deu negativo.

Na madrugada de hoje, Bolsonaro foi internado no Hospital Vila Nova Star, na Vila Nova Conceição, Zona Sul de São Paulo, com suspeita de uma nova obstrução intestinal. Em nota mais cedo, o hospital informou que o estado de saúde do presidente é estável, mas que não havia previsão de alta.

Após compartilhar uma foto nas redes sociais usando sonda gástrica, o presidente relatou ter passado mal após o almoço do último domingo (2) e disse que faria exames para definir possível cirurgia. O chefe do Executivo informou ainda que aguardava a chegada ao país do médico Antônio Luiz Macedo, responsável pelos cuidados do presidente desde a facada em 2018 e que estava em viagem nas Bahamas.

Macedo deverá chegar na madrugada desta terça-feira (04/01), por volta das 2h. Inicialmente, o médico avaliou que a tendência é de o presidente não necessitar de uma nova cirurgia, mas que a decisão só poderá ser tomada após exame presencial.

Aliados e ministros de Bolsonaro pediram orações e relembraram a facada recebida em 2018 em Juiz de Fora, durante campanha eleitoral. O senador Flávio Bolsonaro (PL-RJ) afirmou que o pai, "passa bem" e por meio das redes sociais, Flávio disse que o pai é "vítima de mal amados hipócritas desejando sua morte".

A primeira-dama, Michelle Bolsonaro agradeceu as orações e mensagens de apoio recebidas após a internação do presidente. Ela acompanha o marido e destacou que a internação é consequência da facada recebida pelo chefe do Executivo durante campanha eleitoral em 2018.

Caso confirmado a necessidade de uma nova cirurgia, será a sétima intervenção realizada por Bolsonaro desde a facada. Em julho do ano passado, o presidente deu entrada no Hospital das Forças Armadas (HFA) com dores abdominais e uma crise de soluço persistente. Posteriormente, foi transferido para o Hospital Vila Nova Star em São Paulo para tratar uma obstrução intestinal. Na data, uma nova cirurgia foi aventada, mas não houve necessidade e, quatro dias depois, ele recebeu alta.

A última cirurgia ocorreu em setembro de 2020, para a retirada de um cálculo da bexiga, realizada no hospital Albert Einstein.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE