STF

STF vota por continuidade dos trabalhos remotos até fevereiro

A decisão está sujeita à alteração e dependerá dos índices de transmissão da ômicron e da Influenza. Já na primeira semana de trabalho estão previstos julgamentos que podem alterar os rumos da disputa eleitoral deste ano

Tainá Andrade
postado em 26/01/2022 20:01 / atualizado em 26/01/2022 20:01
 (crédito:  Rosinei Coutinho/SCO/STF)
(crédito: Rosinei Coutinho/SCO/STF)

Nesta quarta (26/1), foi decidido que todas as sessões do Supremo Tribunal Federal (STF) voltarão a ser remotas. O presidente do tribunal, Luiz Fux, prorrogou a portaria que libera o trabalho remoto excepcional, que agora será está determinado que será até o fim de fevereiro.

A decisão pode ter novas alterações a depender de como estará os índices de transmissão da nova variante da covid-19, a ômicron. Outra preocupação é o aumento de casos da nova influenza no Distrito Federal, na segunda semana do ano a quantidade quase dobrou na região

Portanto, as primeiras sessões do ano de 2022 se manterão na mesma dinâmica que ocorria desde novembro do ano passado. Por videoconferência com os demais e apenas o presidente do tribunal de forma presencial.

Julgamentos importantes

Já na primeira semana, está previsto que o STF julgue ações que afetem as eleições deste ano. Os temas são a respeito da possibilidade de políticos condenados se candidatarem e as alianças entre partidos. Haverá, também, análise sobre os recursos públicos destinados ao financiamento das legendas.

Caso os julgamentos sejam deferidos, a estratégia de alguns partidos terá que ser modificada a poucos meses da abertura de campanha, oficialmente marcada para agosto.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE