Em São Paulo

Elon Musk já está no Brasil para se encontrar com Bolsonaro

Encontro ocorrerá no Hotel Fasano, no interior de São Paulo, com a presença de Ciro Nogueira e Fábio Faria

Deborah Hana Cardoso
postado em 20/05/2022 11:10 / atualizado em 20/05/2022 11:46
 (crédito: Fábio Pozzebom/ Agência Brasil - JIM WATSON / AFP)
(crédito: Fábio Pozzebom/ Agência Brasil - JIM WATSON / AFP)

O ministro-chefe da Casa Civil, Ciro Nogueira, confirmou nesta sexta-feira (20/5) a chegada do empresário bilionário Elon Musk (Tesla, SpaceX e Starlink) ao Brasil para se encontrar com o presidente Jair Bolsonaro (PL). O encontro ocorrerá no Hotel Fasano Boa Vista de Porto Feliz, em São Paulo.

A aeronave do empresário pousou por volta das 9h em um aeroporto privado de São Roque, no interior paulista — o avião presidencial aterrissou no mesmo aeroporto, 40 minutos depois.

Em seu Twitter, Elon Musk disse sentir-se animado por estar no Brasil para conectar 19 mil escolas "em áreas rurais e monitoramento ambiental da Amazônia".


"Conectividade e proteção da Amazônia"

Segundo Ciro, que estará no encontro, Musk está no país a convite do ministro das Comunicações, Fábio Faria. De acordo com Faria, o objetivo do encontro do bilionário com as autoridades brasileiras é discutir "conectividade e proteção da Amazônia".

Um dos braços de negócio do empresário é a Starlink, que desenvolve uma plataforma de satélites de baixo custo e alto desempenho para implementar um novo sistema de comunicação baseado na internet. A empresa promete velocidades de até 500 Mega, baixa latência e sem limites para downloads.

Em seu Twitter, o ministro das Comunicações celebrou a chegada do empresário. “Já que vamos conectar a Amazônia, trouxemos um dos maiores empresários do mundo para nos ajudar nessa missão”, escreveu.

Na live dessa quinta-feira (19), Bolsonaro não deu detalhes sobre o encontro, mas deixou um enigma sobre quem veria hoje. "Tenho encontro amanhã com uma pessoa muito importante que é reconhecida no mundo todo e vem para cá oferecer ajuda à nossa Amazônia", afirmou.

Em seu Twitter, o empresário escreveu (em inglês) que estava animado por estar no Brasil a fim de conectar 19 mil escolas "em áreas rurais e monitoramento ambiental da Amazônia". 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE