Operação Tempus Veritatis

Valdemar Costa Neto passa por audiência de custódia nesta sexta, às 15h

Supremo Tribunal Federal vai decidir se mantém a prisão do presidente do PL ou se libera para que ele responda em liberdade

Aliado de Bolsonaro foi alvo de uma mandado de busca e apreensão, acusado de integrar uma organização criminosa criada para tentar dar um golpe de Estado -  (crédito: Agência Brasil/Reprodução)
Aliado de Bolsonaro foi alvo de uma mandado de busca e apreensão, acusado de integrar uma organização criminosa criada para tentar dar um golpe de Estado - (crédito: Agência Brasil/Reprodução)
postado em 09/02/2024 10:53 / atualizado em 09/02/2024 10:55

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), marcou para esta sexta-feira (9/2), às 15h, a audiência de custódia de Valdemar Costa Neto, presidente do Partido Liberal.

A audiência será por videoconferência e conduzida a partir da Superintendência Regional da Polícia Federal em Brasília, onde ele está preso. Ao fim do evento, o juiz decide se Valdemar continua preso ou se será liberado.

O político foi preso na quinta-feira (8), em flagrante, por porte ilegal de arma de fogo. De acordo com informações de fontes ligadas ao caso, consultadas pelo Correio, Valdemar estava em posse de um revólver calibre 38.

Ele foi alvo de uma mandado de busca e apreensão, acusado de integrar uma organização criminosa criada para tentar dar um golpe de Estado. Além dele, são acusados o ex-presidente Jair Bolsonaro, que seria o líder do esquema, ex-ministros e militares.

Outras prisões

O Supremo também avalia se mantém ou não outras prisões, como a do ex-assessor de Bolsonaro Filipe Martins Ferreira, do coronel Marcelo Costa Câmara e de Rafael Martins de Oliveira, militar do Exército.

Eles foram alvos de mandados de prisão em razão da suspeita de atuação contra instituições e autoridades constituídas.

 

Gostou da matéria? Escolha como acompanhar as principais notícias do Correio:
Ícone do whatsapp
Ícone do telegram

Dê a sua opinião! O Correio tem um espaço na edição impressa para publicar a opinião dos leitores pelo e-mail sredat.df@dabr.com.br

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação