Vacinação infantil

Saúde envia ofício ao Butantan para compra da CoronaVac para crianças

Instituto paulista dispõe de 7 milhões de doses da vacina para enviar ao Ministério da Saúde, que deve repassar a estados e municípios

Maria Eduarda Cardim
postado em 21/01/2022 12:27 / atualizado em 21/01/2022 16:06
Caminhão leva CoronaVac para municípios paulistas iniciarem vacinação de crianças  -  (crédito: Reprodução/Twitter)
Caminhão leva CoronaVac para municípios paulistas iniciarem vacinação de crianças - (crédito: Reprodução/Twitter)

Após aval da Anvisa para a vacina contra a covid-19 CoronaVac ser aplicada em crianças e adolescentes de 6 anos a 17 anos, o Ministério da Saúde enviou, nesta sexta-feira (21/1), um primeiro ofício ao Instituto Butantan para a compra de novas doses do imunizante para a vacinação do público pediátrico. A informação foi confirmada ao Correio pelo instituto paulista.

"O Instituto Butantan recebeu, na manhã desta sexta (21), uma consulta do Ministério da Saúde via ofício sobre o número de doses de Coronavac que têm disponíveis. A resposta do instituto foi de que possui 7 milhões de doses para pronta entrega", informou o Butantan. 

Segundo o instituto, a quantidade ainda pode aumentar conforme interesse do governo federal. Além disso, o Butantan já começou a fornecer para o governo de São Paulo outros 8 milhões de doses, que já são repassados as unidades aos 645 municípios paulistas.

A indicação da Anvisa é de que a aplicação da CoronaVac seja limitada a crianças de 6 a 17 anos (não imunocomprometidas) no esquema de duas doses com intervalo de 28 dias entre elas, assim como é feito na vacinação de adultos com a mesma vacina. 

A Gerência-Geral de Medicamentos e Produtos Biológicos da agência indicou ainda que a vacina aplicada em crianças seja de mesma formulação do que a utilizada em adultos. Além disso, deve ser utilizada também a mesma dose e a mesma posologia. 

Até o momento, a vacinação de crianças era feita apenas com a vacina da Pfizer, a Comirnarty, aprovada pela Anvisa ainda em dezembro.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE