Sepulturas

Famílias reclamam da situação dos túmulos de Cemitério na Asa Sul

Visitantes relatam sepulturas quebradas, rachadas e em mau estado de conservação. Em nota, Campo da Esperança diz que as sepulturas são propriedades privadas

Correio Braziliense
postado em 11/06/2021 17:44
 (crédito: Ana Rayssa/CB/D.A Press)
(crédito: Ana Rayssa/CB/D.A Press)

Frequentadores do Cemitério Campo da Esperança, na Asa Sul, reclamam da situação dos túmulos no local. Segundo relatos, na quadra 610 do setor C havia, inclusive, uma sepultura com a tampa quebrada. Na quadra 601 do cemitério, os visitantes também reclamam de túmulos abertos, com tampas quebradas ou trincadas.

A equipe do Correio entrou em contato com o cemitério para averiguar a situação das sepulturas. Em nota, a assessoria explicou que os túmulos que estavam danificados nos relatos dos visitantes já foram reparados na manhã desta sexta-feira (11/6).

“As sepulturas, principalmente na área antiga, estão sujeitas a danos, muitas vezes provocadas pela própria exposição ao tempo. Quando identificadas sepulturas abertas, a concessionária faz o fechamento e tampa para garantir a segurança no local”, relata.

Em nota, o Campo da Esperança também relembra que as sepulturas são propriedades privadas e, por isso, apenas os proprietários podem decidir como será feita a manutenção e a conservação. “É possível contratar os serviços da concessionária, de outra empresa ou de profissionais autônomos”.

O Cemitério esclareceu que os visitantes que percebam qualquer depredação podem registrar a ocorrência na administração da unidade, pois todas as reclamações são verificadas.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE