Prevenção

Dengue: secretaria autoriza entrada de repelentes em unidades prisionais

Medida temporária foi publicada esta semana e os visitantes devem se atentar às regras na hora de escolher o produto

Para entrar nas unidades prisionais, o produto precisa estar em uma embalagem plástica transparente de 200ml, o mesmo dos itens de higiene na sacola (creme dental ou sabão líquido) -  (crédito: Correio Braziliense)
Para entrar nas unidades prisionais, o produto precisa estar em uma embalagem plástica transparente de 200ml, o mesmo dos itens de higiene na sacola (creme dental ou sabão líquido) - (crédito: Correio Braziliense)
postado em 09/02/2024 20:24

Em meio à epidemia de dengue no Distrito Federal, a Secretaria de Administração Penitenciária (Seape-DF) autorizou a entrada de repelentes nas unidades prisionais. A medida temporária foi publicada esta semana e os visitantes devem se atentar às regras na hora de escolher o produto.

Os repelentes poderão entrar mensalmente. O produto precisa estar em uma embalagem plástica transparente de 200ml, o mesmo dos itens de higiene na sacola (creme dental ou sabão líquido).

A Seape-DF determinou, ainda, que o repelente autorizado não deve ter nenhum tipo de álcool na composição. Além disso, deve ser de aspecto transparente do tipo pomada, creme ou gel.

Vacinação

A vacinação contra a dengue começou a ser aplicada na manhã desta sexta-feira (9/2) no Distrito Federal. O DF recebeu 71.702 doses da vacina, uma quantidade menor do que estava previsto inicialmente. Por isso, seguindo a orientação do Ministério da Saúde (MS), a primeira fase da campanha será exclusiva a crianças de 10 e 11 anos de idade (até 11 anos, 11 meses e 29 dias). A orientação é que os pais ou responsáveis acompanhem o atendimento e levem o documento de identificação e a caderneta de vacinação da criança. Não é necessário agendamento.

Gostou da matéria? Escolha como acompanhar as principais notícias do Correio:
Ícone do whatsapp
Ícone do telegram

Dê a sua opinião! O Correio tem um espaço na edição impressa para publicar a opinião dos leitores pelo e-mail sredat.df@dabr.com.br

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação