Soltou o verbo!

Robinho e Daniel Alves: Presidente do Palmeiras se posiciona e cita impunidade

Dirigente diz que os casos são um "tapa na cara das mulheres"

Leila Pereira, Robinho e Daniel Alves -  (crédito: Reprodução Instagram)
Leila Pereira, Robinho e Daniel Alves - (crédito: Reprodução Instagram)
postado em 21/03/2024 18:38

Ainda sem um posicionamento oficial da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), a presidente do Palmeiras, Leila Pereira, se pronunciou pela primeira vez, nesta quinta (21), sobre os casos de Daniel Alves e Robinho, condenados por estupro.

Leila também é chefe da Seleção Brasileira na Inglaterra para os amistosos contra Inglaterra e Espanha. Durante entrevista ao UOL, a dirigente disse que se vê na obrigação de se posicionar sobre os crimes envolvendo os ex-jogadores da seleção. Ela ainda acrescentou que os casos são como um “tapa na cara das mulheres”.

Nitidamente incomodada, a presidente do Palmeiras declarou: "Ninguém fala nada, mas eu, como mulher aqui na chefia da delegação, tenho que me posicionar sobre os casos do Robinho e Daniel Alves. Isso é um tapa na cara de todas nós mulheres, especialmente o caso do Daniel Alves, que pagou pela liberdade. Acho importante eu me posicionar. Cada caso de impunidade é a semente do crime seguinte".

Na última quarta-feira (20), a Justiça espanhola decidiu conceder liberdade provisória a Daniel Alves, sob o pagamento de fiança de 1 milhão de euros, aproximadamente 5,4 milhões de reais. Daniel estava preso desde de janeiro de 2023 por agressão sexual. 

Contudo, nesta quinta-feira (21), o Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu que Robinho, condenado por estupro na Itália, deve cumprir pena de nove anos, em regime fechado, no Brasil. O ministro Francisco Falcão, relator do caso, votou favoravelmente à homologação da pena pelo STJ.

 

Gostou da matéria? Escolha como acompanhar as principais notícias do Correio:
Ícone do whatsapp
Ícone do telegram

Dê a sua opinião! O Correio tem um espaço na edição impressa para publicar a opinião dos leitores pelo e-mail sredat.df@dabr.com.br

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação