AVIAÇÃO

Arábia Saudita pode se transformar em um hub da Embraer; entenda

O país pode se tornar um hub da primeira linha de montagem da Embraer fora do Brasil

A Embraer está na fase de conversas exploratórias no país, em sintonia com a
A Embraer está na fase de conversas exploratórias no país, em sintonia com a "visão 2030", de modernização da economia saudita - (crédito: Reprodução Facebook)
postado em 04/03/2024 13:39

Riyadh, Arábia Saudita — A Arábia Saudita pode se transformar em um “hub” de montagem e distribuição da principal aeronave militar da embraer, o KC-390, e, a partir dali, a empresa não descarta no futuro ampliar seu mercado para Ásia e África.

“Queremos transformar a Arábia Saudita num hub da Embraer”, afirmou o vice-presidente da Embraer Defesa e Segurança para Oriente Médio, Ásia-Pacífico, Caetano Spuldaro Neto, durante palestra na Conferência Arábia Saudita Brasil, promovida pelo grupo Líderes empresariais (Lide). Nesse sentido, pode estar ali, em meio aos petrodólares, a primeira linha de montagem da empresa fora do Brasil.

“O KC-390 é o produto brasileiro mais inovador do seu segmento de negócio, transporte militar tático, com capacidade de 26 toneladas de caga. Pode gerar uma economia de US$ 2 bilhões aos sauditas em 30 anos”, comentou Spuldaro Neto em sua fala.

Caetano Spuldaro Neto
"Queremos transformar a Arábia Saudita num hub da Embraer", afirmou o vice-presidente da Embraer Defesa e Segurança para Oriente Médio, Ásia-Pacífico, Caetano Spuldaro Neto (foto: Linkedin/Reprodução)

A Embraer está na fase de conversas exploratórias no país, em sintonia com a “visão 2030”, de modernização da economia saudita. Além da linha de produção, a Embraer vislumbra um aumento da sua cooperação com os sauditas com escritórios de engenharia, compra de componentes locais e serviços para seus produtos.

Nos últimos anos, os negócios entre Brasil e Arábia Saudita subiram de US$ 5 bilhões para US$ 7 bilhões, conforme lembrou o embaixador da Arábia Saudita no Brasil, Faisal Ghulam, na mensagem exibida na abertura do evento. E a tendência é que esses valores cresçam.

“A realização deste evento é sina de a relação entre os dois países está em ascensão”, comentou o embaixador.

*Repórter enviada especial ao evento

Gostou da matéria? Escolha como acompanhar as principais notícias do Correio:
Ícone do whatsapp
Ícone do telegram

Dê a sua opinião! O Correio tem um espaço na edição impressa para publicar a opinião dos leitores pelo e-mail sredat.df@dabr.com.br

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação