PL

Bolsonaro diz que ida para o PL inclui indicação de Tarcísio como governador de SP

O presidente comparou o acordo do PL com Garcia a um "chulé" e teceu elogios ao ministro Tarcísio. "É a mesma coisa: você está namorando com uma menina, você tem um baita de um chulé e ela detesta chulé. Se for casar, não vai dar certo. O casamento, então o chulé, passou a ser a indicação para um nome nosso para o governo de São Paulo"

Ingrid Soares
postado em 25/11/2021 00:04
 (crédito: José Cruz/Agência Brasil)
(crédito: José Cruz/Agência Brasil)

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quarta-feira (24/11) que a filiação ao PL incluiu a indicação do atual ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, para disputa do governo de São Paulo pelo partido. A declaração ocorreu durante entrevista gravada ao ISTV.

Um dos pontos que causou discordância na semana passada entre o chefe do Executivo e o PL foram os apoios estaduais. Em São Paulo, por exemplo, o PL, presidido nacionalmente por Valdemar Costa Neto, estava fechando apoio a Rodrigo Garcia (PSDB), vice do governador João Doria (PSDB), um dos maiores rivais do presidente. Bolsonaro assumiu interesse no estado e apontou que é o que possui maior densidade eleitoral no Brasil.

“Tenho um relacionamento muito bom com o Valdemar. Eu estava fora do Brasil. Quando estou fora, sempre acontece algo de errado, esquisito, né? Não conversei com Valdemar por telefone, não houve troca de acusações nenhuma. Zero. Troca de zap apenas. Decidimos não nos filiar mais dia 22, passar para uma data mais à frente porque faltava a gente acertar meia dúzia de estados, entre eles, São Paulo", disse. 

"E o Valdemar tem lá uma negociação com o vice do Dória que eu falei: 'Valdemar, é o estado com maior densidade eleitoral no Brasil. Eu tenho que estar acertado. Eu tenho um possível candidato a governador por São Paulo que está fora desse espectro que está aí e se eu não acertar São Paulo, esse casamento não vai dar certo'”, completou.

O presidente comparou o acordo do PL com Garcia a um “chulé” e teceu elogios ao ministro Tarcísio.

“É a mesma coisa: você está namorando com uma menina, você tem um baita de um chulé e ela detesta chulé. Se for casar, não vai dar certo. O casamento, então o chulé, passou a ser a indicação para um nome nosso para o governo de São Paulo, que eu tenho certeza, quando eu apresentar o nome né, já tá o nome definido aí. Eu tenho certeza que o pessoal vai aceitar porque é um baita de um gestor, uma pessoa competente, sábio, é conhecido por todo mundo, que está fazendo um brilhante trabalho no nosso governo aqui no Brasil”.

Questionado pelo entrevistador se ele se referia a Tarcísio, ele assentiu. “É Parece que é ele. Parece que você acertou aí”, apontou.

Em maio, o presidente afirmou que Tarcísio Freitas estava "namorando" com São Paulo e que "está se descobrindo para a política". 

Em julho, Bolsonaro voltou a defender que Tarcísio Freitas, concorresse a algum cargo nas eleições de 2022. O mandatário repetiu a sugestão de que ele se candidate a governador de São Paulo e teceu elogios. "Se ele vier candidato por São Paulo, ele nem precisa fazer campanha", alegou na data.

No dia 11 de setembro, em entrevista, o ministro comentou sobre a possibilidade em 2022 e disse "caminhar junto com o presidente". "Não sei se exatamente num governo de Estado, não sei se em São Paulo. De repente no Parlamento, em Goiás. Por exemplo, por que não o Senado em Goiás?", disse ele, que também mencionou a possibilidade de concorrer por Mato Grosso. Carioca radicado em Brasília, Tarcísio, que nunca concorreu, não tem ligação com nenhum dos dois Estados.

Filiação 

Após discordâncias ocorridas na última semana, que adiou a oficialização da entrada do chefe do Executivo no partido, em evento que ocorreria no dia 22, os senadores afirmaram que a sigla estava pacificada e que Valdemar teria carta branca para acertar a filiação com Bolsonaro.

Dois anos sem partido, o PL divulgou uma nota confirmando que o presidente se filiará à sigla na próxima terça-feira (30/11), feriado do Dia do Evangélico.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE