Turismo

Governo estima 49 mi de foliões no carnaval, 6,5% a mais que 2023

Para o Ministério do Turismo, é a primeira oportunidade para que a movimentação econômica da festa supere os valores pré-pandêmicos

O ministro do Turismo, Celso Sabino, participou nesta sexta-feira (9/2) da entrega das chaves da cidade ao Rei Momo, no Rio de Janeiro -  (crédito: Fabio Rodrigues-Pozzebom/Agência Brasil)
O ministro do Turismo, Celso Sabino, participou nesta sexta-feira (9/2) da entrega das chaves da cidade ao Rei Momo, no Rio de Janeiro - (crédito: Fabio Rodrigues-Pozzebom/Agência Brasil)
postado em 09/02/2024 15:25

O Ministério do Turismo divulgou nesta sexta-feira (9/2) a estimativa de que 49 milhões de brasileiros devem participar do carnaval deste ano. A cifra é 6,5% maior do que em 2023, que reuniu em torno de 46 milhões de pessoas. Para a pasta, o movimento pode fazer com que os resultados econômicos superem, pela primeira vez, os níveis pré-pandêmicos.

A informação foi divulgada pelo ministro Celso Sabino, que participou da cerimônia de entrega das chaves do Rio de Janeiro para o Rei Momo, que marca a abertura oficial da festa.

"Temos dados que comprovam a importância desta festividade para a nossa economia. São bilhões de reais movimentados, são milhares de empregos que colocam comida na mesa dos brasileiros. Sem contar, é claro, na valorização da cultura nacional, que é bastante celebrada nesse período", declarou Sabino.

São Paulo é a cidade que estima maior movimentação, de mais de 15 milhões de pessoas entre bloquinhos de rua e desfiles das escolas de samba. Em Belo Horizonte, a expectativa é de 5,5 milhões de foliões. No Rio de Janeiro, são previstos 5 milhões.

Ao todo, a Embratur espera 200 mil visitantes estrangeiros, que devem gastar mais de R$ 900 milhões no país, 6% a mais do que em 2019. Para atender a demanda internacional e doméstica, as companhias aéreas vão oferecer 1.104 voos a mais no período do feriado do que a operação normal.

Movimentação econômica pode ser recorde

A pasta do Turismo, em comunicado, também destacou levantamento da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) que estima uma movimentação econômica de R$ 9 bilhões no setor turístico durante o carnaval, 10% a mais do que no ano passado. "É a primeira vez em que o valor poderá ultrapassar os níveis pré-pandemia", destacou o ministério.

Ao participar do pontapé inicial da festa, Celso Sabino também pediu respeito e responsabilidade aos foliões, e enfatizou o combate ao assédio.

"Precisamos garantir que todos possam aproveitar com segurança e com dignidade. Principalmente, queremos enfatizar o respeito pelas mulheres, pelas crianças e pelos adolescentes. Eles merecem curtir o carnaval sem qualquer forma de assédio ou violência. Se uma mulher disser não, é não! E se verificar qualquer indício de exploração sexual de crianças e adolescentes, denuncie. Disque 100!", disse o ministro.

Gostou da matéria? Escolha como acompanhar as principais notícias do Correio:
Ícone do whatsapp
Ícone do telegram

Dê a sua opinião! O Correio tem um espaço na edição impressa para publicar a opinião dos leitores pelo e-mail sredat.df@dabr.com.br

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação