TRAGÉDIA NO SUL

Voos comerciais começam a chegar ao RS em malha aérea emergencial

Primeira fase do plano anunciado pelo Ministério de Portos e Aeroportos prevê 116 voos semanais, sendo 88 no Rio Grande do Sul e 28 em Santa Catarina

Segundo o governo federal, o objetivo é transportar passageiros e doações em meio à situação de calamidade que assola o estado gaúcho após as recentes enchentes -  (crédito:  Guilherme Pereira/PMC)
Segundo o governo federal, o objetivo é transportar passageiros e doações em meio à situação de calamidade que assola o estado gaúcho após as recentes enchentes - (crédito: Guilherme Pereira/PMC)

Os primeiros voos comerciais da malha aérea emergencial para o Rio Grande do Sul começaram a chegar ao interior do estado. No sábado (11/5), Passo Fundo, Santo Ângelo e Caxias do Sul foram os primeiros destinos de voos da Sol, Latam e Azul. Nesta segunda-feira (13/5), voos seguiram para Passo Fundo, Santa Maria, Uruguaiana e Caxias do Sul. Nesta primeira fase do plano, serão 116 voos semanais divididos entre o RS (88 voos) e Santa Catarina (28 voos).

A malha aérea emergencial foi anunciada na quinta (9/5), pelo Ministério de Portos e Aeroportos, em parceria com a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), Aeroportos do Brasil (ABR), Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear) e companhias aéreas.

Segundo o governo federal, o objetivo é transportar passageiros e doações em meio à situação de calamidade que assola o estado gaúcho após as recentes enchentes que, até o momento, já atingiram 447 municípios e resultaram em, pelo menos, 147 mortos e 127 desaparecidos.

“Estamos vendo os primeiros voos extras chegando ao interior do Rio Grande do Sul garantindo, com isso, o direito de ir e vir da população neste momento delicado. Amanhã (14/5), vamos nos reunir com o governador Eduardo Leite para discutir a malha e novas medidas”, disse, por meio de comunicado, o ministro de Portos e Aeroportos, Silvio Costa Filho.

Funcionamento da malha aérea emergencial

Para os voos semanais no RS, serão utilizados os aeroportos regionais de Pelotas, Santo ngelo, Uruguaiana, Passo Fundo e Caxias do Sul, além das bases aéreas de Canoas e Santa Maria. Em Santa Catarina, serão utilizados os aeroportos de Jaguaruna e o terminal de Florianópolis.

  • Aeroporto de Caixas do Sul | 25 voos semanais
  • Aeroporto de Santo Ângelo | 2 voos semanais
  • Aeroporto de Passo Fundo | 16 voos semanais
  • Aeroporto de Pelotas | 5 voos semanais
  • Aeroporto de Santa Maria | 2 voos semanais
  • Aeroporto de Uruguaiana | 3 voos semanais
  • Base aérea de Canoas | 35 voos semanais
  • Aeroporto de Florianópolis | 21 voos semanais
  • Aeroporto de Jaguaruna | 7 voos semanais
  • Aeroporto de Chapecó | aumento de capacidade da aeronave

O Aeroporto de Rio Grande (RS) foi reaberto, na última sexta-feira (10/5), para operações de resgate e voos humanitários no sul do estado. O terminal estava fechado desde o começo do ano para obras de manutenção.

Já o Aeroporto Internacional Salgado Filho, em Porto Alegre (RS), segue com suas operações suspensas por tempo indeterminado, devido ao nível da água, que voltou a subir e atingiu diversos aviões que estavam parados na pista, segundo informações da Fraport Brasil, empresa que administra o aeroporto. Ainda segundo a empresa, a retomada das operações no Salgado Filho não deverá ser retomada antes do dia 30 de maio.

*Estagiário sob supervisão de Carlos Alexandre de Souza

Gostou da matéria? Escolha como acompanhar as principais notícias do Correio:
Ícone do whatsapp
Ícone do telegram

Dê a sua opinião! O Correio tem um espaço na edição impressa para publicar a opinião dos leitores pelo e-mail sredat.df@dabr.com.br

postado em 13/05/2024 16:27
Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação