PANDEMIA

Covid-19: Média de mortes está estável no DF; casos seguem em alta

Média de mortes chegou a ficar 10 dias seguidos em crescimento. Taxa de transmissão segue acima de 1 há 11 dias

Ana Isabel Mansur
postado em 09/10/2021 19:30
Nos últimos 16 dias, o índice de infecções permaneceu em alta por 14 no DF -  (crédito: Minervino Júnior/CB/D.A Press)
Nos últimos 16 dias, o índice de infecções permaneceu em alta por 14 no DF - (crédito: Minervino Júnior/CB/D.A Press)

A média móvel de mortes por covid-19 no Distrito Federal está estável pelo segundo dia consecutivo. Neste sábado (9/10), o resultado, de 15,1, ficou 2,75% menor do que o cálculo de 14 dias atrás — 25 de setembro. Quando a variação fica dentro da faixa de 15%, tanto para mais quanto para menos, o indicador é considerado em estabilidade.

A média de mortes pela doença chegou a ficar em alta por 10 dias seguidos no DF. Na terça (5/10) e na quarta (6/10), o número ficou estável, mas cresceu novamente na quinta (7/10). Em relação aos casos de covid-19, a média móvel está em 1.252 neste sábado, número 36,7% superior ao dado de 25 de setembro. Nos últimos 16 dias, o índice de infecções permaneceu em alta por 14.

Refeitas diariamente a partir dos números do dia e dos seis anteriores, as médias móveis amortecem possíveis atrasos nas notificações e ajudam a visualizar o desenvolvimento da covid-19.

A taxa de transmissão da doença, que mede a reprodução da pandemia, está acima de 1 há 11 dias. Neste sábado (9/10), o índice alcançou 1,14 — cada 100 pessoas com covid-19 podem transmiti-la a outras 114. Resultados acima de 1 demonstram que a situação está fora de controle.

Boletim

Em 24 horas, a Secretaria de Saúde do DF confirmou 771 casos e nove mortes em decorrência da covid-19. Com isso, o total de infecções na capital federal subiu para 505.543, das quais 485.542 (96%) são consideradas recuperadas. As vidas perdidas desde o início da pandemia somam 10.594.

Dos óbitos registrados no dia, três são deste sábado (9/10) e cinco ocorreram na sexta (8/10). Uma pessoa faleceu na quarta (6/10). A idade das vítimas varia entre 30 e 80 anos ou mais. Apenas um paciente não sofria de nenhuma comorbidade.

Oito pessoas eram cardiopatas e cinco apresentavam distúrbios metabólicos. Dois pacientes eram obesos e uma vítima sofria de pneumopatia.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE