Pandemia

Covid-19: média móvel de casos cai mais de 62% em relação a 14 dias atrás

Indicador ficou em 289,71 nesta quinta-feira (28/10), com diminuição de 62,6%, em relação há 14 dias. Média móvel de mortes encontra-se em 13,43, queda de 1% no mesmo período

Pedro Marra
postado em 28/10/2021 20:16
 (crédito: Minervino Júnior/CB/D.A Press)
(crédito: Minervino Júnior/CB/D.A Press)

A média móvel de casos de covid-19 no Distrito Federal ficou em 289,71, nesta quinta-feira (28/10), tendo queda de 62,6% em relação a 14 dias atrás. O indicador de mortes encontra-se em 13,43, leve redução de 1% no mesmo período de comparação.

O Boletim Epidemiológico da Secretaria de Saúde (SES) registrou mais nove mortes por complicações da doença, sendo cinco homens e seis mulheres. O total de vítimas da covid-19 chegou a 10.850 óbitos. Com os 245 novos casos notificados, a pasta calcula mais de 514 mil infectados nesta pandemia. Desses, 500 mil conseguiram se recuperar.

Pelo segundo dia seguido, a taxa de transmissão ficou em 0,74. Ou seja, a cada 100 pessoas podem infectar outras 74 no DF. O número está abaixo de 1, média determinada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para definir o controle da pandemia numa cidade. Se o indicador for menor que 1, a crise sanitária tende a acabar. Caso esteja acima da média, a pandemia piora.

A taxa de transmissão segue estável desde 16 de outubro, quando passou a ficar abaixo de 1. Apesar disso, as estatísticas por região preocupam. Neste período de crise na saúde, Ceilândia está com mais de 55 mil casos e 1,6 mil mortes por covid-19.

Taguatinga calcula 1 mil vítimas fatais e mais de 39 mil infectados. Em Samambaia, são 805 mortes e 27,5 mil pessoas infectadas. O Plano Piloto, por sua vez, tem mais de 51 mil casos confirmados e 752 vidas perdidas pela doença.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE