Trânsito

Motorista bêbado que matou homem em Taguatinga é solto em audiência de custódia

Juíz determinou o uso de tornozeleira eletrônica e o cumprimento de diversas medidas cautelares. O caso segue em segredo de justiça

Edis Henrique Peres
postado em 29/11/2021 16:49 / atualizado em 29/11/2021 19:13

O motorista bêbado que matou o motociclista Fábio Freire Pontes, de 38 anos, ao dirigir na contramão no Setor C Sul, em Taguatinga, foi liberado em audiência de custódia. O juiz que atendeu o caso determinou que o motorista, identificado como Yuri de Jesus Zerbini, 23 anos, usasse tornozeleira eletrônica e cumprisse diversas medidas cautelares.

Yuri passou por audiência de custódia na manhã desta segunda-feira (29/11), após ser preso em flagrante, neste domingo (28/11), no local do acidente que resultou na morte do frentista Fábio Freire. O processo segue em segredo de justiça. O Correio tentou localizar a defesa de Yuri, mas não conseguiu contato. O espaço segue aberto para um posicionamento.

O caso

Na manhã de domingo, Fábio Freire Pontes deixou sua casa para ir ao SOF Sul, no posto São Roque, onde trabalhava como frentista. No caminho para o trabalho, ele foi atingido pelo carro conduzido por Yuri, que estava bêbado e dirigia na contramão. O Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF) foi acionado, mas Fábio não resistiu aos ferimentos e morreu no local.

Yuri fez o teste do bafômetro e, segundo o Departamento de Trânsito do DF (Detran-DF), tinha quantidade de álcool considerada crime de trânsito. O condutor foi autuado por embriaguez ao volante e homicídio doloso, quando se assume o risco de matar.

Após a colisão, Yuri se queixou de dores nas costelas e foi levado para o Hospital Regional de Ceilândia. Descartado possíveis lesões, ele foi encaminhado para a 12ª Delegacia de Polícia (Taguatinga Centro). De acordo com a Polícia Civil do DF (PCDF), o motorista não tinha antecedentes criminais.

Dor imensa

Ao Correio, um amigo contou que o frentista era prestativo e empenhado em ajudar os colegas. “Quando alguém tinha algum prejuízo, ele era o primeiro a propor alguma vaquinha. Ele era disposto a ajudar as pessoas, era um cara que sempre teve um coração imenso”, pontua Murillo Muniz, 25 anos, morador de Planaltina e frentista.

Pai de dois filhos, um menino e uma menina de 9 meses de idade, Fábio se dedicava muito à família. “Ele sempre quis muito ter uma filha. E agora vai deixando uma filha tão pequenininha. A menina não vai ter a oportunidade de conhecer o paizão que ela tinha, quem era o paizão dela. Por isso fica essa dor, o Fábio era um cara incrível”, assegura o amigo.

  • Fábio Freire Pontes morreu após ser atingido por um motorista bêbado que dirigia na contramão em Taguatinga
    Fábio Freire Pontes morreu após ser atingido por um motorista bêbado que dirigia na contramão Reprodução

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE