Susto

Incêndio destrói parte de centro automotivo em Valparaíso (GO)

De acordo com o Corpo de Bombeiros do DF, não houve vítimas no incidente. Havia cerca de 250 pneus armazenados no local no momento do incêndio, mas a maior parte foi preservada

Correio Braziliense
postado em 22/05/2022 11:48 / atualizado em 22/05/2022 11:58
Havia cerca de 250 pneus no centro automotivo, quando o incêndio teve início. -  (crédito: Divulgação/CBMDF)
Havia cerca de 250 pneus no centro automotivo, quando o incêndio teve início. - (crédito: Divulgação/CBMDF)

Um centro automotivo localizado às margens da BR-040, em Valparaíso (GO), pegou fogo na madrugada deste domingo (22/5). De acordo com o Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF), o fogo se alastrou na parte dos fundos do edifício, onde funcionava o setor administrativo e o mezanino — que era usado para estocar os pneus do estabelecimento. Não houve vítimas.

Ainda segundo a corporação, no momento do incêndio, havia cerca de 250 pneus armazenados no local. O Corpo de Bombeiros também informou que foi necessário realizar duas aberturas forçadas, uma para que a fumaça pudesse escoar do prédio e outra para acessar o centro automotivo e combater as chamas.

“Foi iniciado um ataque interno, rápido e preciso, no foco principal, que forçou o confinamento do incêndio na área inicial. Juntamente com o avanço da linha principal de ataque foi realizado outro ataque indireto, culminando com a extinção do incêndio em parte considerável do estoque de pneus”, informou, em nota, a corporação.

Em relação aos danos causados, a corporação informou que a estrutura que sustentava o telhado do estabelecimento ficou bastante danificada, por conta dos efeitos do calor. Além disso, segundo os bombeiros, o setor administrativo foi totalmente destruído e cerca de 30 pneus do estoque foram queimados. “Foram preservados o restante dos equipamentos do centro automotivo”, destacou a nota.

O Corpo de Bombeiros Militar do Goiás (CBMGO) ajudou no combate ao incêndio, além de orientar o gerente do estabelecimento, de 34 anos, que se dirigisse ao quartel de dos Bombeiros de Luziânia para solicitar a perícia, que vai determinar as causas das chamas.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE