Atropelamento

Crianças atropeladas no último domingo (22/5) seguem em estado grave

De acordo com a avó das crianças não é possível afirmar se há perspectiva de progressão do estado de saúde de grave para um de menor risco

Carlos Silva*
postado em 23/05/2022 09:18
 (crédito:  Carlos Vieira/CB)
(crédito: Carlos Vieira/CB)

“Só grita e chora”, é o que diz a avó sobre Isabely, uma das crianças atropeladas por um motorista bêbado na tarde do último domingo (22/5). Segundo Glória Cheila Pereira, avó de Ana Júlia, 6 anos, Ester Isabely, 10, e Bruna Raquel, 6 anos, o estado das meninas ainda é grave.

De acordo com Pereira, Isabely foi transferida, na madrugada desta segunda-feira (23/5), do Hospital Regional de Ceilândia (HRC) para o Hospital de Base (HB), onde ficou na sala vermelha (destinada a pacientes que necessitam de cuidados intensivos). “Depois disso ela foi levada para a Unidade de terapia intensiva (UTI). Está sedada desde ontem”, conta. A avó também relata que Ana Júlia e Bruna Raquel também estão na UTI, atualmente.

Glória também narra que antes de ser sedada, Isabely sentia muita dor, ao ponto de somente gritar e chorar. A avó contou que Bruna e Ana passaram por cirurgia, mas não soube dar detalhes sobre o procedimento. Ela também disse que não é possível afirmar se há perspectiva de progressão do estado de saúde de grave para um de menor risco. “Os médicos ainda estão avaliando o que podem fazer”, afirma.

O caso


Na tarde do último domingo (22/5), cinco crianças foram atropeladas na Via P2 Norte, em Ceilândia. A ocorrência foi atendida pelo Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF), o qual informou que três das crianças ficaram em estado grave e tiveram de ser transferidas para o Hospital de Base. As outras duas foram encaminhadas ao Hospital Regional de Ceilândia (HRC).

De acordo com moradores locais, as crianças fizeram a devida sinalização para atravessar. Elas deram início à travessia, todas de mãos dadas, quando motoboys pararam. O veículo, que vinha pela faixa da esquerda, no entanto, não parou. O motorista foi encaminhado ao Instituto de Medicina Legal (IML), onde, por meio de Laudo de Constatação, foi confirmada embriaguez. O condutor e o irmão dele, que também estava no carro, serão ouvidos na 15ª Delegacia de Polícia (Ceilândia Norte).

*Estagiário sob a supervisão de Vinicius Nader

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE