Música

Mercado musical lucra bilhões com produções para o sono e relaxamento

Aplicativos de relaxamento procuram grandes artistas e produtores musicais para atingir ainda mais o público que busca uma boa noite de sono

Jonatas Martins*
postado em 16/07/2021 22:29 / atualizado em 16/07/2021 22:30
 (crédito: STEPHANE DE SAKUTIN / AFP)
(crédito: STEPHANE DE SAKUTIN / AFP)

Desde pequenos ruídos até sons da natureza, a música está sendo usada para acalmar e ajudar pessoas com problemas de insônia. É um mercado bilionário para essa indústria que está cada vez mais comprometida com a criação de novos hits sonolentos. Diante disso, aplicativos de relaxamento procuram grandes artistas e produtores musicais para atingir ainda mais o público que busca uma boa noite de sono.

Grandes sucessos de estrelas como Ariana Grande e Shawn Mendes se transformam em faixas mais longas com mais de uma hora de duração para gerar um relaxamento no ouvinte. E agora há playlists dedicadas a isso nos serviços de streaming musicais, como Spotify e Deezer, mostrando a força dessa nova onda que amplia a forma de consumir música.

Um exemplo disso é o Calm, eleito pela Apple como o aplicativo do ano de 2017, que tem o foco em meditação e relaxamento. A empresa expandiu seus negócios contratando artistas para lançarem obras exclusivas e versões mais longas e relaxantes dos hits. Entre eles estão nomes como Katy Perry e Post Malone.

O Headspace assinou com John Legend como diretor musical e a empresa Alemã Endel está criando projetos com a cantora Grimes. Uma verdadeira competição bilionária para garantir uma noite tranquila.

O modelo de negócios é bastante similar. O usuário cria a sua conta e tem acesso a programas de meditação e sons tranquilos. Para ouvir as músicas exclusivas e grandes hits é necessário assinar um pacote mensal ou anual por um valor sugerido. É, basicamente, dessa forma que o mercado musical e os aplicativos de relaxamento estão lucrando com o sono. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE