Games

"Tekken 8" respeita o legado e diverte com o que a franquia tem de melhor

A franquia de vingança familiar e lutas de torneio retorna uma vez mais para delírio dos fãs

Pai e filho se enfrentam em confronto que decidirá o futuro da terra. -  (crédito: Reprodução/Bandai Namco)
Pai e filho se enfrentam em confronto que decidirá o futuro da terra. - (crédito: Reprodução/Bandai Namco)
postado em 07/02/2024 10:52

A saga de jogos de luta que deu o pontapé nas três dimensões de porradaria está de volta com um novo jogo. Desde a era do PlayStation 1, e os sons barulhentos do fliperama, Tekken se destaca por suas adições bizarras, desde a clássica cena de Kazuya jogando seu pai de um penhasco e sorrindo para câmera, até as infinitas reviravoltas de que quem cai de penhascos raramente morre mesmo. Com sua história de vingança e redenção, além de torneios de luta que envolvem o destino da terra, a franquia conquistou muitos fãs e retorna para mais um capítulo de muita luta. Lançado pela Bandai Namco em 2 de fevereiro, Tekken 8 traz a história do combate entre Jin Kazama e seu pai Kazuya Mishima no torneio final do Rei do Punho de Ferro.

Se prepare para a próxima batalha

Depois de quase sete anos sem um novo jogo da franquia, chegou em fevereiro Tekken 8, que recebeu seu primeiro trailer no fim de 2022 prometendo o embate entre pai e filho pelo controle da Mishima Zaibatsu e da G Corp. A cinemática colocou os fãs em êxtase com a saga indo para a nova geração oficialmente, esse que foi construído todo em cima da Unreal Engine 5 para alcançar o máximo de potencia visual.

O elenco composto por 32 personagens traz de volta muitos favoritos dos fãs e consagrados da franquia como Steve Fox, o boxeador britânico sem noção, Paul Phoenix, o motoqueiro topetudo, Marshall Law, o mestre das artes marciais, King, o lutador caridoso, que utiliza uma máscara de onça. E dentro deste elenco há três nomes novos: Victor Chevalier, o cavaleiro de terno, Azucena Milagro, campeã de MMA e garota propaganda do próprio café e Reina, uma garota misteriosa que utiliza o estilo secreto dos Mishima ensinado apenas Heihachi.

  • "Tekken 8": Respeita o legado e diverte com o que a franquia tem de melhor Reprodução/Bandai Namco
  • "Tekken 8": Respeita o legado e diverte com o que a franquia tem de melhor Reprodução/Bandai Namco
  • "Tekken 8": Respeita o legado e diverte com o que a franquia tem de melhor Reprodução/Bandai Namco
  • "Tekken 8": Respeita o legado e diverte com o que a franquia tem de melhor Reprodução/Bandai Namco

Sem contar que franquia é a única no holofote com uma quantidade tão grande de personagens de diversas nacionalidades que falam seus próprios idiomas, e que em breve vai receber seu primeiro DLC, que já foi revelado ser o brasileiro Eddy Gordo, o capoeirista mais famoso do mundo dos games (e o mais apelão também).

Diferente de Street Fighter e Mortal Kombat, que apostaram em “pessoas comuns” como combatentes em seus jogos, desde ninjas, militares ou robôs, há uma peculiaridade especial na saga Tekken, a Namco (na época) apostava em adversários menos ortodoxos, principalmente quando traz Roger, um dinossauro com luvas de boxe — sim, exatamente o que você leu  — Kuma, um urso treinado no estilo Mishima por Heihachi — Pois é — e Mokujin, um boneco de madeira que ganha vida quando o mundo precisa dele. Tekken sempre abraçou o diferente, esse elenco de personagens prova muito bem isso, e quem sabe se eles não serão adicionados futuramente por DLC.

Os fãs de Final Fantasy já pediram a empresa que insira Tifa como um dos personagens convidados, o que é plausível, já que as duas franquias estão em alta neste ano, e que o príncipe Noctis de Final Fantasy 15 foi adicionado ao título anterior.

Porrada franca

As novas adições ao combate tornaram o jogo mais fluido e as lutas mais rápidas, fazendo cada um dos 60 segundos por round contar no resultado final, principalmente com Heat System que aumenta o dano dos golpes e o Rage Art que é o “especial” único de cada personagem.

Existe também a adição do sistema simplificado, que também fornece mais acessibilidade quando transforma um único botão nos golpes, outro em golpes aéreos, outro em uma habilidade especial e o último num agarrão. O sistema de luta do jogo é bem inclusivo e serve para encorajar novos jogadores a se aventurar nas brigas de Tekken, com sua curva de aprendizado sendo mais linear, ele é muito convidativo a quem não possui tanta experiência em jogos de luta. Mas pode ser um empecilho para aqueles que se aventurarem no online contra jogadores mais experientes no gênero.

O Despertar das Trevas

"Tekken 8": Respeita o legado e diverte com o que a franquia tem de melhor
"Tekken 8": Respeita o legado e diverte com o que a franquia tem de melhor (foto: Reprodução/Bandai Namco)

O modo história apelidado de “O Despertar das Trevas” começa com pé no acelerador, com Jin indo enfrentar seu pai cara a cara num combate no meio da cidade, ambos se utilizam do poder misterioso e único dos Mishima, o Devil Gene, mas Jin acaba cedendo e perde a luta. Então, Kazuya anuncia o último torneio do Rei do Punho de Ferro, em edição mundial, o vencedor terá o direito de enfrentá-lo em uma luta pelo controle da Mishima Zaibatsu e aquelas nações que perderem nas classificatórias serão subjugadas pelo seu punho de ferro.

Vendo isso, o planeta se prepara para mais uma luta que pode decidir o rumo do mundo. Derrotado, Jin se reúne com seus aliados em busca de restaurar seus poderes e ser capaz de vencer seu pai e salvar o mundo.

O maior destaque para o modo campanha, além de manterem os personagens falando suas línguas mães durante as cenas, a exemplo de Raven falando inglês e Victor falando francês e ambos se entenderem sem qualquer dificuldade — sem sentindo nenhum, porém incrível — vai para as transições de cena para as lutas, que mal podem ser sentidas, é de assustar no começo com a suavidade que é da cena para o jogo, e mandar o clássico - Já tô jogando?.

E não pense que porque é modo campanha será fácil, Tekken 8 traz consigo uma dificuldade elevada já na primeira luta, cabe ao jogador se adaptar a como Jin funciona, mesmo que se utilize o modo de controle simplificado, o jogo pode ser bem desafiador.

Outras atividades

"Tekken 8": Respeita o legado e diverte com o que a franquia tem de melhor
"Tekken 8": Respeita o legado e diverte com o que a franquia tem de melhor (foto: Reprodução/Bandai Namco)

Fora o modo campanha, o jogo ainda permite uma narrativa singular com cada personagem, tendo um total de cinco lutas ao longo, para obter um final especial, que mostra uma ceninha humorística na maioria das vezes, e é muito bom para quem finalizar o modo história rápido e já quiser mais ação logo em seguida.

Além do Arcade Quest que conta com uma criação de personagem própria e um ranqueamento, o modo online pode ser acessado por meio do Tekken Lounge, que simula um enorme fliperama que você pode transitar com seu personagem.

Como agora o jogo conta com Crossplay, você pode lutar com qualquer amigo que também tenha Tekken 8 em seu console ou PC, independente dele qual seja. Além do modo online, também existe o minigame Tekken Ball que volta a aparecer desde o Tekken 3, que consiste em modo de vôlei de praia com os personagens batendo numa bola que se atingir o oponente causa dano, esse que depende da força do golpe.

O maior destaque está de longe para o modo de personalização que tem conquistado a internet, com os fãs recriando personagens de diversas franquias em cima do elenco de Tekken, assim como já noticiamos em uma matéria do Correio. Com esse modo de personalização os itens podem ser adquiridos com moedas ganhas através do Arcade Quest ou dos episódios de personagem. Assim você pode entrar na loja de um personagem específico e customizar suas roupas ou comprar novas.

Considerações finais

Tekken 8 traz novamente um gameplay envolvente e divertido, com seus personagens cativantes, e traz mais uma vez o que fez e faz a franquia se destacar das demais, tendo seu lugar ao sol entre os jogos mais importantes do gênero de luta. O jogo está disponível exclusivamente para a nova geração, PC, Xbox Séries X|S e PlayStation 5.

*Está review foi feita com uma cópia enviada pela Bandai Namco para PlayStation 5.

Tags

Gostou da matéria? Escolha como acompanhar as principais notícias do Correio:
Ícone do whatsapp
Ícone do telegram

Dê a sua opinião! O Correio tem um espaço na edição impressa para publicar a opinião dos leitores pelo e-mail sredat.df@dabr.com.br

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação