Futebol

Capital goleia e acaba com invencibilidade do Ceilândia no Candangão

Dominante durante toda a partida, Coruja vence o Gato Preto 5 x 1, derruba os 100% de aproveitamento do rival e assume a ponta do Candangão 2024

O Capital sofreu apenas um gol nas cinco partidas que fez até aqui -  (crédito: Gustavo Roquete/CAPITALCF)
O Capital sofreu apenas um gol nas cinco partidas que fez até aqui - (crédito: Gustavo Roquete/CAPITALCF)
postado em 08/02/2024 17:28 / atualizado em 08/02/2024 18:18

O Capital segue imbatível na edição da vez do Candangão. No Estádio JK, no Paranoá, a Coruja superou o Ceilândia, pelo placar de 5 x 1, e derrubou a invencibilidade do então líder do torneio. O compromisso foi válido pela quinta rodada do campeonato local.

Em atuação dominante, o Capital fez jus ao momento vivido neste começo de Candangão e goleou. Além de ter aproveitado as chances no ataque, esteve bem estruturado na defesa e segue com a estatística de não ter sido vazado no torneio até aqui.

Com dois gols de Romário, e um para cada um entre Wallace, Marconi e Maycon Lucas, deu poucas chances ao Gato Preto. Méritos também para Kobayshi, que colocou em campo durante a segunda etapa dois dos cinco autores dos gols. O visitante, por outro lado, sofre a primeira derrota na trajetória local. Foi vazado, além disso, mais vezes do que nas quatro partidas anteriores somadas. Com o resultado, o time do Estádio JK chega aos 13 pontos. Agora, soma um a mais do que o vice-líder, o próprio Ceilândia, que estaciona com 12.

As equipes voltarão à campo apenas na próxima semana, pela sexta rodada do campeonato local. Na quarta-feira (14/2), o Capital visita o Samambaia, às 20h, no estádio Serejão. O Ceilândia, de volta ao Abadião, receberá o Paranoá, no próximo sábado (17/2), às 15h30.

O jogo

O confronto entre Coruja e Gato Preto começou a todo vapor. Com menos de um minuto no relógio e debaixo de chuva, Cabralzinho carimbou a trave de Luan. Por impedimento, porém, o lance foi anulado. Apenas 30 segundos depois, o Capital revidou. Romário aproveitou jogada trabalhada dentro da área alvinegra para deslocar Henrique e abrir o placar. Pressionado, sobretudo na defesa, o Ceilândia, a partir daí, passou a ser constantemente ameaçado no primeiro terço do campo. Tentava mostrar, no entanto, as credenciais que o permitiu ostentar a liderança do campeonato até a rodada em questão.

Mais atrevido, o Gato Preto ia ao ataque na tentativa de tomar as rédeas da partida. Com Romarinho, Cabralzinho e Clemente, apostava em bolas longas para vencer a ainda não vazada defesa adversária. O Tricolor, entretanto, desempenhava ações com mais autoridade. Mostrava mais entrosamento. Contava, além disso, com bons pivôs feitos por Wallace Pernambucano e o trio Deizinho, Marconi e Felipe Guedes inspirado no meio de campo. Mais um momento de sucesso aconteceu justamente dessa forma.

Aos 28', Wallace recebeu livre no lado esquerdo da intermediária alvinegra. Ao dominar a 'gorducha' e levantar a cabeça, encontrou Marconi do lado direito. O camisa oito, então, dominou, e bateu colocado, no ângulo de Henrique para marcar o segundo.

Com trégua da chuva, a segunda etapa começou em ritmo diferente. O Ceilândia, agora mais atento, chegava ao ataque com mais frequência. Apesar de estar atrás no placar, tinha uma arma preciosa na manga. Romarinho, o artilheiro do campeonato, recebeu do lado esquerdo do ataque e fez o que sabe fazer. De perna esquerda, bateu forte para marcar o sexto tento dele na competição.

O time da casa, todavia, não mostrou ter se abalado. Após cobrança de falta, Wallace desviou na segunda trave. Maycon Lucas, livre do outro lado da meta, apenas escorou, de peito, para marcar o terceiro gol tricolor. Três a um no placar.

Com a bola, em boa parte do tempo, no campo ofensivo, o Gato Preto tentava fazer o que podia para reverter o cenário desfavorável em campo. Mesmo com velocidade nas beiradas, não conseguia, entretanto, levar muito perigo. Tinha dificuldades para concluir a gol. Mas não o Capital. Recém substituído, Leozinho recebeu no meio de campo e arrancou. Sozinho, deu passe em profundidade para Wallace. O centroavante, cara a cara com a meta adversária, apenas tocou rasteiro para marcar o quarto.

O passeio estava decretado. Com um Ceilândia já acoado no campo de defesa, o Tricolor não mudava a postura. Em outra arrancada pelo lado esquerdo, Deivão obrigou Henrique a fazer difícil defesa. Romário, porém, estava atento ao rebote. Com o gol praticamente aberto, marcou o quinto gol da Coruja na partida. Com gritos de 'olé' da torcida, coube ao Capital apenas administrar o restante do jogo e somar os três pontos.

Ficha técnica:

Capital 5 x 1 Ceilândia

Local: Estádio JK, Paranoá

Gols: Romário (2x), Marconi, Wallace Pernambucano e Maycon Lucas (Capital); Romarinho (Ceilândia)

Árbitro: Savio Pereira Sampaio

Público: 540 pessoas

Capital

Luan; Everton, Lucas Oliveira, Éder e Renan; Felipe Guedes, Andrey e Marconi; Wallace Pernambucano, Romário e Edjailson. Técnico: Paulinho Kobayashi

Ceilândia

Henrique; Wisley, Euller, Badhuga e China; Júlio César, Pedro Bambu e Cabralzinho; Kennedy, Romarinho e Felipe Clemente. Técnico: Adelson de Almeida

*Estagiário sob a supervisão de Marcos Paulo Lima

Gostou da matéria? Escolha como acompanhar as principais notícias do Correio:
Ícone do whatsapp
Ícone do telegram

Dê a sua opinião! O Correio tem um espaço na edição impressa para publicar a opinião dos leitores pelo e-mail sredat.df@dabr.com.br

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação