Publicidade

Correio Braziliense

Resumo do Dia: veja quais foram as notícias sobre a pandemia no DF

Mais de 1,6 mil casos e 577 mortes por covid-19, investigações de desvio de dinheiro e superfaturamento, incremento de leitos de UTI e contagem do GDF contestada são algumas das notícias


postado em 02/07/2020 21:30 / atualizado em 02/07/2020 21:50

Casos - O Distrito Federal perdeu mais 11 vidas para a covid-19. Os números foram registrados nesta quinta-feira (2/7). Foram contabilizados ainda 1.605 novos casos da doença nas últimas 24 horas. Com os novos registros, o DF chega a 577 mortes por covid-19. Outros 54 óbitos de moradores de outras unidades da Federação ocorrem em unidades da saúde do DF.
 
Hospitais - A Justiça decidiu que o GDF deve contabilizar apenas leitos de UTI operantes: o MPDFT viu "discrepância inadmissível" em dados da Secretaria de Saúde, com a contabilização de leitos de UTI ainda não ativados ou não operantes. Um total de 50 leitos de UTI foram entregues aos hospitais de Ceilândia, Sobradinho e São Sebastião. As vagas são resultado de investimento de R$ 35,6 milhões. O grupo responsável pelo Hospital de Campanha de Águas lindas é alvo de inquérito do Ministério Público do Goiás (MPGO), que decidiu investigar o Instituto Rio Lagos após operação do Rio de Janeiro contra 
desvio de dinheiro.

Reabertura - GDF liberou as atividades comerciais, industriais e educacionais presenciais no DF, mas creches e eventos que provoquem aglomeração continuam suspensos. AS academias voltam a partir de 7 de julho com protocolos de segurança que envolvem distanciamento de equipamentos e proibição de aulas de contato. Confira a lista de atividades que continuam suspensas e as datas e regras que cada setor deverá respeitar ao reabrir no DF. 

Testes - Metroviários e rodoviários realizaram teste nesta semana: houve um total de 24 rodoviários e cinco metroviários com resultado positivo para o coronavírus. Os testes também renderam uma operação do MPDFT, que cumpriu 74 mandatos de busca depois de apurar ilegalidades na compra dos insumos pelo GDF: Ibaneis ROcha diz que confia que a compra não tenha nada de irregular. 

Hotéis - Profissionais da saúde que fazem parte do Programa Acolher foram avisados de que devem deixar o hotel Grand Bittarnesta sexta (3/7): o GDF não vai renovar o contrato do programa que visava proteger os servidores que trabalham na linha de frente de combate à pandemia e suas famílias. 






Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade