Retrospectiva 2021

Invasão no capitólio, clima e Talibã: relembre o que aconteceu no mundo em 2021

Nessa retrospectiva, confira o que foi destaque no mundo em 2021

Thays Martins
Talita de Souza
postado em 30/12/2021 11:09
 (crédito: Saul LOEB / AFP; Paul ELLIS / AFP;  Wakil Kohsar / AFP)
(crédito: Saul LOEB / AFP; Paul ELLIS / AFP; Wakil Kohsar / AFP)

A urgência para falar sobre o clima talvez nunca tenha estado tão em alta como em 2021. Enquanto o mundo enfrentava eventos extremos e ainda lida com a covid-19, a Cúpula do Clima reuniu líderes de todo o planeta para tentar achar soluções para barrar o aquecimento global. No panorama mundial, o início do governo Joe Biden, nos EUA, e a volta do Talibã ao poder marcaram o ano que termina. 

Confira os destaques do ano 

Derrota de Trump provoca invasão no Congresso dos EUA


Em 6 de janeiro, o Capitólio, Congresso dos Estados Unidos localizado em Washington D.C., foi invadido por centenas de manifestantes favoráveis ao presidente Donald Trump (Republicanos). Senadores e deputados discutiam a contagem dos votos no estado do Arizona, tradicional reduto republicano que veio a confirmar a vitória de Joe Biden (Democratas) na eleição presidencial de novembro de 2020.

Membros da Guarda Nacional no Capitólio
Membros da Guarda Nacional no Capitólio (foto: AFP)


Cinco pessoas morreram no ataque e mais de 570 respondem judicialmente pelo crime. Um dos principais rostos do ataque, Jacob Chansley, que se autodenominou como xamã, foi condenado a 41 meses de prisão. Ele “se transformou na imagem” do dia por usar o rosto pintado com a bandeira dos EUA, um chapéu adornado com chifres e o torso desnudo. Além de ser apoiador de Trump, Chansley acreditava em teorias conspiratórias. Ele deixou um bilhete na mesa do vice-presidente Mike Pence que dizia: “é só questão de tempo, a justiça se aproxima!”.


Uma investigação foi aberta pelo Congresso dos EUA para saber quem foi o arquiteto do plano de invasão. A suspeita dos parlamentares é que Trump e o ex-conselheiro político dele, Steve Bannon, tivessem ajudado os apoiadores a invadirem o local. Em novembro, Bannon chegou a ser preso por não cooperar com a investigação e não entregar documentos solicitados, como histórico de ligações e conversas. O caso ainda está aberto.


11 de setembro - 20 anos depois


Em 2021, completou-se 20 anos do maior atentado terrorista da história. Em 11 de setembro de 2001, 2.993 pessoas morreram e mais de 8.900 ficaram feridas em um ataque orquestrado pelo grupo terrorista Al-Qaeda. Para relembrar esse dia trágico da história mundial, o Correio preparou um especial. Aqui você confere tudo que aconteceu naquele dia; aqui como o mundo mudou após os atentados; aqui, como a ameaça do terror ainda persiste nos dias de hoje; e o que estavam fazendo os brasilienses naquele 11 de setembro.

Volta do Talibã ao poder

Após 20 anos, os Estados Unidos  tiraram as tropas do Afeganistão. Os norte-americanos tinham invadido o país como uma resposta ao 11 de setembro. No entanto, com uma retirada desorganizada do Exército, antes mesmo da operação ser finalizada, o Talibã retomou ao poder. As cenas de desespero de minorias e pessoas que tinham trabalhado para os Estados Unidos tentando sair do país rodaram o mundo pelas redes sociais. O aeroporto tomado de gente, aviões superlotados e mães entregando seus filhos pelas grades anunciavam mais uma crise humanitária que o mundo terá que enfrentar.

Mães entregaram filhos pela grade do aeroporto à militares
Mães entregaram filhos pela grade do aeroporto à militares (foto: Facebook/ reprodução )

Desde agosto, pelo menos 120 mil pessoas saíram do Afeganistão. Alguns países estão dando o exemplo e estão mantendo as portas abertas para refugiados. A Itália, por exemplo, recebeu a afegã que estampou a famosa capa da National Geografic, o Brasil, juízas que estavam sendo ameaçadas pelo regime; já outros países resolveram fechar as portas: a Grécia, por exemplo, construiu um muro de 40km para barrar afegãos.

Nunca foi tão urgente falar sobre clima

Protestantes durante a COP 26
Protestantes durante a COP 26 (foto: Ben STANSALL / AFP)


“Gerações futuras não vão nos perdoar se falharmos”, foi com esse aviso que o primeiro-ministro britânico Boris Johnson deu início à Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas de 2021, a COP26, que ocorreu em novembro, em Glasgow, na Escócia. Durante duas semanas mais de 190 líderes mundiais discutiram que providências tomar para evitar o aquecimento do planeta. O presidente Jair Bolsonaro não participou do evento. O relatório final teve avanços em relação ao uso de combustíveis fósseis, mas não apresentou soluções para que países mais pobres não sofram com as mudanças climáticas. "A catástrofe climática continua batendo em nossas portas", destacou o secretário-geral da ONU, Antonio Guterres.

Nova era da corrida espacial 


O ano de 2021 marcou a primeira vez que uma tripulação totalmente civil foi ao espaço. Em julho, os bilionários Richard Branson e Jeff Bezos realizaram as primeiras viagens comerciais ao espaço. Em setembro, quatro civis passaram três dias em órbita na missão Inspiration4, da SpaceX. 

 Jared Isaacman, Hayley Arceneaux, Christopher Sembroski e Sian Proctor em órbita
Jared Isaacman, Hayley Arceneaux, Christopher Sembroski e Sian Proctor em órbita (foto: AFP PHOTO / Courtesy of Inspiration4)

Veja os principais pontos da retrospectiva 2021 na linha do tempo 

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE