Acampamento de protesto

Acampamento de protesto

postado em 17/03/2015 00:00
 (foto: Minervino Junior/CB/D.A Press)
(foto: Minervino Junior/CB/D.A Press)


Os servidores do Ministério Público da União e do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) começaram, ontem, a montar um acampamento em frente à sede da Procuradoria-Geral da União (PGU), em Brasília. Em greve desde o fim de janeiro, a categoria reivindica a intervenção do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, para que a presidente Dilma Rousseff inclua, no Orçamento de 2015, recursos para o reajuste de 56% desses funcionários. De acordo com o sindicato nacional da categoria (SinaseMPU ; que engloba os MPs Federal, do Trabalho, Militar e do DF), o percentual equivale à recuperação de perdas de nove anos sem aumentos. O impacto total do aumento é de R$ 1,6 bilhão, escalonado em seis parcelas até 2017. A proposta prevê elevação dos salário da categoria de R$ 8 mil para R$ 9,8 mil, no início de carreira, e de R$ 13 mil para R$ 20 mil, no fim. Pelos cálculos do SinaseMPU, há dinheiro disponível para atender os funcionários, já que a proposta orçamentária do órgão contempla construção de sedes de mais de
R$ 1 bilhão, além de valores para troca da frota de veículos. (VB)

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação