Todo Athos

Todo Athos

Exposição reúne 300 obras para celebrar o centenário do artista e mostrar que a trajetória dele é mais ampla do que se pensa

Nahima Maciel
postado em 19/01/2018 00:00
 (foto: Vicente de Mello/Divulgação)
(foto: Vicente de Mello/Divulgação)
ARTES visuais






Explorar os vários aspectos da obra de Athos Bulcão é o objetivo de exposição em cartaz no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), que reúne 300 obras para comemorar o centenário de nascimento do artista. Com curadoria de Marília Panitz e André Severo, 100 anos de Athos Bulcão vai circular por Belo Horizonte, São Paulo e Rio de Janeiro. A intenção dos curadores é mostrar que a obra do artista, conhecido, principalmente, pela colaboração em projetos de arquitetura, vai muito além dos azulejos e painéis integrados ao espaço arquitetônico.

Na exposição, o público poderá conhecer peças raramente expostas, como as roupas litúrgicas e os figurinos concebidos para óperas, muitas pinturas e desenhos, além do trabalho de artes aplicadas como cartazes e capas de revistas.

Dividida em oito núcleos dedicados aos variados aspectos, suportes e temas abordados pelo artista, a mostra é uma das maiores já feita sobre Athos na cidade e conta, principalmente, com obras de colecionadores locais.

;O que ficou como algo importante é como foi a trajetória de vida dele e a influência que ele deixou. Optamos por fazer nossa linha curatorial a partir de uma entrevista que Carmem Moretzsohn fez com ele em 1998. Isso nos permitiu que os núcleos fossem mais abertos e com frases do próprio Athos em primeira pessoa;, avisa Marília Panitz.

serviço
100 anos de Athos Bulcão
Curadoria: Marília Panitz e André Severo. Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB -SCES Trecho 2, Lote 22). Visitação até 1; de abril, de terça a domingo, das 9h às 21h.



ROTEIRO
Ateliê Sanagê
(SHIS QI 29, cj 16, cs 2)
Visitação de quinta a sábado (previamente agendada). Esculturas com linguagem neoconcretista. Informações: 3367-5526.

Acervos do Brasil
CCBB (SCES, Tc 2, cj 22; 3108-7600)
De terça a domingo, das 13h às 19h. Acervos que apresentam momentos históricos da economia brasileira, Entrada franca. Classificação indicativa livre.

Contraponto
Museu Nacional da República (Eixo Monumental)
Até 25 de fevereiro. De terça a domingo, das 9h às 18h. Com obras da coleção Sérgio Carvalho, a exposição contraponto reúne mais de 30 artistas brasileiros como Rodrigo Braga e Camila Soaro para trazer obras contestadoras ao público. Acompanhadas de conversas e interação, as obras provocam questionamentos no visitante. Entrada franca. Classificação indicativa livre.

Cotidianos
Museu dos Correios (SCS Q. 4 Bl A)
Até 18 de fevereiro. De terça a sexta, das 10h às 19h. Sábado, domingo e feriados das 14h às 18h. A mostra dos artistas plásticos Felipe Salsano e Ildeu Borges sob as técnicas de pintura com tinta a óleo, aquarelas e tintas acrílicas, traz por meio de representação de imagens o dia a dia dos brasilienses na capital e outras partes do mundo. Entrada franca. Classificação indicativa livre.

Dalí: A divina comédia
Caixa Cultural Brasília (SBS Q. 4, lt 3/4)
Até 4 de março. De terça a domingo, das 9h às 21h. A mostra do ícone do surrealismo Salvador Dalí retrata o universo do poeta renascentista Dante Alighieri. A exposição que contará com 100 pinturas que se remetem a Dante. São símbolos e imagens que vão além do comum e atinge o subconsciente e os sonhos. Entrada franca. Classificação indicativa livre.

Elas & elas no Pátio
Pátio Brasil (SCS Q. 7. Bl A)
Até 31 de janeiro de 2018. De segunda a sábado, das 10h às 22h. Domingo e feriados, das 14h às 20h. A exposição reúne o trabalho de 10 artistas brasileiras de diferentes regiões do país, com objetivo de mostrar a diversidade técnica, tendência e estilo de cada uma. Entre as artistas estão Ana Lucia Laudares, Eusanete Sant;Anna, Junira M. Klein e Socorro Mota. Entrada franca. Classificação indicativa livre.

Fallas do Throno
Salão Negro do Congresso Nacional (Eixo Monumental)
Até 26 de janeiro. De segunda a segunda, das 9h às 17h30. A exposição reúne 73 manuscritos originais de discursos de imperadores e regentes do Período Imperial Brasileiro durante aberturas e fechamentos de sessões parlamentares. O período é marcado de 1826 a 1889 e faz uma viagem à história da política brasileira por meio dos discursos. Entrada franca. Classificação indicativa livre. Para visitas guiadas em inglês, consulte o site do Senado Federal.

Francisco Goya ; Loucuras Anunciadas
Caixa Cultural Brasília (SBS Q. 4, lt 3/4)
Até 4 de março de 2018. De terça-feira a domingo, das 9h às 21h. Nas galerias Piccola I e II, a exposição conta histórias de um período de vida do artista Francisco Goya, de 1815 a 1820. A mostra apresenta um conjunto de 19 gravuras em água-forte e água-tinta. Entrada franca. Classificação indicativa livre.



Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação