Mais hermanos em Taguatinga

Mais hermanos em Taguatinga

postado em 02/07/2014 00:00
O argentino Gastón Scarcella integra um grupo de oito pessoas em visita ao Brasil. Feliz com a vitória de ontem, o torcedor acredita que a seleção treinada por Alejandro Sabella pode conquistar o Mundial no Maracanã, em 13 de julho, apesar de observar certa ilusão dos compatriotas em relação à Copa do Mundo. ;O povo está iludido quanto à competição e a pressão passa para os jogadores. No entanto, aquela bola na trave no fim do tempo extra indica que nosso time pode chegar lá;, opinou. ;Já compramos ingressos até para a semifinal, em São Paulo;, revelou.

Mas não foi só o Plano Piloto que recebeu argentinos ontem. O Taguaparque também se encheu de hermanos. Entre os que acompanhavam o jogo, estavam os irmãos e administradores Paulo e José Cuesta, 37 e 39 anos. Felizes com a classificação, eles veem os ingressos que têm para a partida de sábado, em Brasília, como um tesouro. ;Eu acredito que podemos ganhar (da Bélgica);, disse Paulo, confiante no avanço dos hermanos após 24 anos sem disputar uma semifinal.

Sem ingressos


As amigas Camila Cabanes e Gabriela Reante, guias de turimo, e a estudante Anabella Cabral, todas de 23 anos, curtiram muito a vitória. Apesar de não terem ingressos para a próxima partida, não desanimaram. Vão tentar comprar os bilhetes, mesmo com preços altos. ;Queremos comprar porque é muita emoção. O povo argentino é muito apaixonado e, por isso, ficamos tão felizes e emocionadas com esse jogo (de ontem). Dava vontade de chorar. Quando saiu o gol, foi incrível;, completou Gabriela.

As amigas, que já foram a Natal, Belo Horizonte, Belém e Rio afirmam que estão encantadas com Brasília. Caso o plano de conseguir entradas falhe, elas voltarão ao Taguaparque para acompanhar a Argentina nas quartas de final. Não será uma possibilidade para Leandro Toloca, 28 anos, e Ismael Nelsen, 25. Enrolados em bandeiras da Argentina e com perucas azuis e brancas, os dois estão com os ingressos comprados. ;Vamos assim ao estádio, e ainda vamos pintar nosso rosto. Ainda bem que vencemos, senão ia estar vestido desse jeito em um jogo sem a Argentina;, brincou Leandro.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação