PSol lança Chico Alencar na Câmara

PSol lança Chico Alencar na Câmara

Visto como "azarão", parlamentar é o quarto candidato oficial na disputa pelo comando da Casa. Bancada terá 5 deputados

ANDRÉ SHALDERS
postado em 24/01/2015 00:00
 (foto: Gustavo Lima/Câmara dos Deputados - 8/12/14)
(foto: Gustavo Lima/Câmara dos Deputados - 8/12/14)
A bancada do PSol na Câmara oficializou ontem a candidatura do deputado Chico Alencar (RJ) à presidência da Casa. Reeleito em outubro para o 4; mandato, Chico disputará com Arlindo Chinaglia (PT-SP), Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e Júlio Delgado (PSB-MG). Em nota, a bancada disse que a candidatura de Chico ;busca expressar não os interesses da corporação (dos deputados), mas do corpo social na sua diversidade, nas suas carências e na afirmação de seu protagonismo;. A partir de 1; de fevereiro, a bancada do PSol passará dos 3 deputados para 5, com a chegada de Edmilson Rodrigues (PA) e Cabo Daciolo (RJ). Além de Chico, Jean Wyllys (RJ) e Ivan Valente (SP) foram reeleitos.

Em nota, a bancada reafirmou a ;necessidade de que o Legislativo ; constituído, predominantemente, por despachantes do grande capital que vertebra o sistema político ; se abra aos clamores da população;. Mesmo dentro do PSol, militantes admitem que Chico entra na disputa como azarão, sem condições de fazer frente às ;grandes candidaturas;. O próprio Chico verbalizou a esperança. ;Acreditamos que muitos parlamentares, pensando mais nos anônimos que os elegeram do que nos poderosos que eventualmente os financiaram, possam ser sensíveis à nossa plataforma de resgate da representação e em defesa de uma pauta progressista;, disse.

Espera-se, no entanto, que ele consiga capturar votos de descontentes em outras legendas, especialmente no PT. Em 2013, quando também disputou a presidência, Chico teve 11 votos. Nos bastidores, pessoas próximas a Chinaglia admitiram que ;seria melhor; que Chico não saísse candidato. Na outra ponta do espectro ideológico, o deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ) também se anunciou como candidato à presidência, embora não conte com o apoio da bancada do PP. Entre outras coisas, os candidatos à presidência têm direito a um tempo maior de microfone durante a sessão da eleição, que ocorre em 1; de fevereiro.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação