Brasília-DF

Brasília-DF

por Denise Rothenburg » deniserothenburg.df@dabr.com.br
postado em 01/02/2018 00:00


Próximos passos

Dentro da máxima da política que pesquisas de intenções de votos neste momento servem apenas para dar uma luz aos movimentos dos partidos, o PT começará a colocar seus pré-candidatos ao lado de Lula para ver se conseguem deflagrar um processo de ;transferência preventiva; de votos. O gesto faz sentido. Afinal, tudo o que os petistas querem, na hipótese de Lula não conseguir concorrer, é que os eleitores de seu maior líder permaneçam com a legenda. E, de acordo com a pesquisa Datafolha divulgada ontem, a tendência é de pulverização desses eleitores entre todos os candidatos. Até Jair Bolsonaro, o oposto do ex-presidente, leva o seu quinhão, ainda que pequeno.


O ;x; da questão

Ao mencionar um contingenciamento acima dos R$ 10 bilhões no orçamento deste ano, o governo tenta levar os deputados a votarem logo a reforma previdenciária a fim de conseguir dar aquela lufada de ajuste capaz de animar os investidores. Assim, dizem técnicos do poder Executivo, talvez haja um cenário capaz de garantir um descontingenciamento que permita a liberação das emendas de bancada, aquelas que não são de caráter obrigatório.

Moreira na lida

O ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, Moreira Franco, foi almoçar no Tribunal de Contas da União. Tudo em prol da política da boa vizinhança, a fim de garantir o bom andamento das concessões.

Dois beques I

Pelo menos dois pontos começam a ter alguma visibilidade neste período de névoa eleitoral. O país caminha para ter um candidato do PT, seja quem for, obrigado a defender Lula e as administrações petistas. Outro nome que estará no cardápio será ligado ao governo do presidente Michel Temer, com a missão de destacar a melhora do cenário econômico e as reformas.

Dois beques II

No momento, as coisas estão no seguinte pé: Geraldo Alckmin ainda não deu demonstrações de que deseja ser o candidato com o apoio do governo Michel Temer. Do outro lado do rio político, nenhum dos postulantes à esquerda com alguma densidade eleitoral se apresentou até agora para defender o legado dos governos petistas.

Se liga, Embrapa!

Demitido da Embrapa depois de publicar um artigo no jornal O Estado de S.Paulo em que apontava as mazelas da empresa, o pesquisador, professor e Ph.D. Zander Navarro será reintegrado por uma decisão judicial. Toda a área científica se uniu em defesa do professor e da liberdade de expressão.


CURTIDAS


Se liga, Joaquim/
Primeiro, foi o vice-governador de São Paulo, Márcio França, comunicar via O Antagonista, que Joaquim Barbosa (foto) não tinha garantias no PSB. Ontem, foi a vez de o presidente da Fundação João Mangabeira, Renato Casagrande, a mencionar aqui na coluna e no CB.Poder, a hipótese de Joaquim Barbosa ingressar no partido apenas como ;militante;. Há, nos bastidores, quem diga que a onda do ministro aposentado do STF passou.

Eles estão ligados/
A pesquisa Datafolha demonstrou que Jair Bolsonaro parou de crescer. Porém, muitos se assustaram com os 10% que ele obtém na espontânea, aquela em que o eleitor diz em quem vota sem que lhe seja apresentada uma lista prévia de candidatos. Se consolidar, vai dar trabalho à turma de centro.

Lei Rouanet em debate/ O ministro da Cultura, Sérgio Sá, planeja visitas a vários estados para explicar a Lei Rouanet a empresários. A ordem é evitar mais confusão na hora de apoiar projetos culturais.

Pai Rodrigo e as redes/ Lamentável a reação de certos internautas nas redes sociais, quando o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, publicou a foto de seu filho recém-nascido. O que muito escreveram na timeline do deputado nada tem a ver com liberdade de expressão. Foi grosseria mesmo.



Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação