PRIMEIRO PLANO

PRIMEIRO PLANO

Levantamento da Codeplan confirma que clubes cariocas são os preferidos dos torcedores das asas Sul e Norte. Fla é o mais querido, seguido por Vasco, Flu e Botafogo. Entre os times do DF, dá Brasiliense

Vítor de Moraes
postado em 04/12/2014 00:00
 (foto: Gustavo Moreno/CB/D.A Press)
(foto: Gustavo Moreno/CB/D.A Press)


O Flamengo é o mais querido entre os torcedores do Plano Piloto. Não só o rubro-negro, mas os clubes cariocas arrematam os corações na capital do país. Pesquisa da Companhia de Planejamento do DF (Codeplan), divulgada ontem, confirma a preferência dos moradores das asas Sul e Norte, da Vila Planalto, da Vila Telebrasília, da Vila Weslian Roriz e do Setor Militar Urbano. Dos 221.223 entrevistados, 42.692 torcem pelo Flamengo (31,7%). O Vasco é o segundo, com 19.024 (14,12%) do total de citações. Em seguida, aparecem Fluminense, com 13.521 (10,04%), e o Botafogo, com 11.302 (8,39%). Ou seja, 64,25% dos moradores dos bairros visitados preferem times da Cidade Maravilhosa. Hoje, serão divulgados dados detalhados sobre todo o Distrito Federal.
Times de São Paulo e de Minas Gerais dividem as outras posições do ;G-10; no levantamento sobre o perfil do torcedor brasiliense. Considerada uma das mais apaixonadas do Brasil, a massa corintiana não tem tanta força. Ao menos no Plano Piloto, o clube paulista é o sexto mais querido. Se o rebaixamento fosse determinado pelo número de fãs, Paysandu, Ponte Preta, Santa Cruz e Remo cairiam ; este último sem pontuar. Por outro lado, quase 40% dos entrevistados disseram não torcer por nenhuma equipe.
A pesquisa da Codeplan confirmou o desinteresse por times do Distrito Federal. Impressionantes 96,5% dos moradores do Plano não torcem por clubes locais. O Brasiliense, clube com mais seguidores, foi citado 3.657 vezes. Arquirrival, o Gama teve menos da metade de lembranças: 1.669. Mesmo escondido na segunda divisão local, o Botafogo-DF atrai 335 torcedores no Plano Piloto. Cinco equipes ficaram no zero: Bandeirante, Brazlândia, Ceilandense, Legião e Santa Maria.

Resistentes

Segundo dados da Codeplan, o Plano Piloto tem 78.601 domicílios. A pesquisa incluiu 2.242 deles, com entrevistas feitas entre agosto e novembro deste ano. A frustração fica por conta de times como Santa Cruz, dono de uma das maiores médias de público do país. Nos bairros visitados, a equipe pernambucana foi citada 32 vezes. A Ponte Preta também tem baixa audiência: 38 torcedores, número incapaz de encher um ônibus de 50 lugares.
Ainda assim, os fãs de equipes menos tradicionais resistem. O conselheiro Victor Nunes, 35 anos, conseguiu encontrar outros apaixonados pelo ;Santinha;. A organizada Planalto Coral tem como ponto de encontro o bar Raízes, na 408 Norte. ;Tem jogo em que botamos 40 pessoas lá. Em outros, três;, ri Victor. ;Na final da Série C (em 2013, na vitória sobre o Sampaio Corrêa), tinha pelo menos 30 torcedores. Isso porque boa parte havia ido para Recife;, conta.
A mesma sorte ; ou vontade ; não tem o servidor público Pedro Sardinha, 30 anos. Os dados da Codeplan apontam que há 188 torcedores do América-MG no Plano Piloto. Se são poucos, ao menos são apaixonados. Mesmo na Série B do Brasileirão, o Coelho prende os olhos de Pedro à televisão. ;Sou do tipo que gosta de ver jogo importante em casa. Como todos os do América-MG são importantes, vejo em casa, no máximo com meu irmão, meu pai ou minha namorada;, conta o servidor.


Leia mais sobre a pesquisa Codeplan na página 23 do Caderno de Cidades

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação