GDF insiste nas fusões

GDF insiste nas fusões

postado em 17/03/2015 00:00
Para o secretário de Relações Institucionais, Marcos Dantas, a matéria não deve ser retirada da pauta, apesar da insatisfação dos parlamentares. ;Vamos continuar nesse debate, até porque há outros pontos do projeto que merecem atenção, como a criação dos Conselhos de Representantes. Até agora, o GDF mantém o entendimento de que o assunto deve permanecer para discussões na Câmara;, avalia.

O conselho a que Dantas se refere é previsto na Lei Orgânica. Pela proposta do Executivo, cada um deles seria formado por entidades da sociedade civil com sede na respectiva região administrativa há, pelo menos, dois anos, representando, no mínimo, 200 associados ou 50 pessoas jurídicas.

Apesar do projeto, entre os parlamentares também há a intenção de criar novas regiões. Telma Rufino (PPL) é autora de uma audiência pública, que será realizada na próxima semana, para discutir a criação de uma administração no Sol Nascente. ;A fusão de administrações deve ser debatida seriamente. Há lugares que, realmente, têm muitos apadrinhados. Em outras regiões, no entanto, falta a presença do Estado. Acho que a questão é botar esse povo todo para trabalhar e ouvir a população.;

No bloco dos independentes, Dr. Michel (PP) foi mais longe. Ele sugere a criação de administrações no Sol Nascente, em Ceilândia; no condomínio Porto Rico, em Santa Maria; e no Arapoanga, em Planaltina. ;Ouvimos os cidadãos e não encontramos uma única posição favorável a essa fusão. Se for para cortar gastos, o GDF poderia cortar em outras áreas.;



Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação