ARI CUNHA

ARI CUNHA

Desde 1960 Visto, lido e ouvido

aricunha@dabr.com.br com Circe Cunha / circecunha.df@dabr.com.br
postado em 02/03/2016 00:00
Brics

Surgido no alvorecer do século 21, o Brics, formado pela união de Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul, foi pensado, desde o começo, para ser alternativa aos mercados globais dos países ricos e predominantemente capitalistas. A desigualdade entre os membros do bloco só não é menor do que a distância geográfica entre eles.

Para se ter uma ideia, em 2015, as economias da China e da Índia foram as únicas que apresentaram crescimento positivo ; respectivamente 7% e 7,5%. África do Sul, cujo governo hoje está mergulhado em sérias denúncias de corrupção, apresentou zero de crescimento. Rússia, também envolvida em guerras e denúncias de corrupção generalizada, encolheu -3%. O Brasil também apresentou resultado negativo de -4%, decorrente de assustador ciclo que mistura incompetência administrativa com corrupção sistêmica.

Não é por outra razão que o país entra no terceiro ano consecutivo de recessão, fato nunca antes experimentado ao longo de toda a história brasileira. Nesse clube desigual, pensado para ter certo peso econômico, capaz de influenciar geopoliticamente o planeta, somente a China reúne características de potência econômica. O restante, com exceção da Índia, anda a reboque da China dentro da organização, como vagões ligados à locomotiva principal.

Outrora, os promissores emergentes, Brasil e Rússia representam, hoje, a maior decepção dentro do bloco. Mesmo aos trancos e barrancos, o Brics vem pavimentando caminho capaz de abocanhar fatia significativa da economia mundial, por meio da construção de mecanismos e instituições, como o banco de desenvolvimento do bloco, com sede em Xangai, na China, capaz de, em alguns casos, socorrer seus integrantes em caso de emergências pontuais.

Os financiamentos desse banco aos países-membros necessitados devem começar a ocorrer a partir de abril. Para países caracterizados como emergentes e que têm a base econômica montada sobre a exportação de commodities, como é o caso do Brasil e da Índia, a queda nos preços internacionais desses produtos tem efeito muito danoso em suas economias e, por extensão na economia do bloco como todo. Ainda assim, o Brics vem conseguindo aumentar o volume de comércio entre eles. Um dado que mostra isso claramente é o fato de o comércio entre Brasil e China ter saltado de US$ 2 bilhões, em 2001, para US$ 70 bilhões em 2014.

A agenda comum do Brics está umbilicalmente ligada à performance de cada um dos membros. Nesse caso, seguindo a lei da dinâmica e que vale para tudo que é vivo e se move, um dia o Brasil seguirá pelo mesmo caminho aberto pela Argentina no continente e se libertará das amarras e do atraso do chamado bolivarianismo, ou socialismo do século 21, e deixará para trás um governo e um modo de pensar o Brasil, que demonstrou ser claramente fracassado e obsoleto.

É preciso notar ainda que a Índia vem fazendo o dever de casa e há quem diga que, em breve, rivalizará em pé de igualdade como a economia da China. O fato é que, sanados os problemas internos de cada um dos membros, o Brics formará mercado comum com imenso peso mundial ao longo deste século que se inicia.




A frase que foi pronunciada

;Se o direito não socorre aos que dormem, quem vai acordar o gigante deitado eternamente em berço esplêndido?;
Perguntinha filosófica




Muda já
; ;O contribuinte que não cumpre os deveres com o Estado é rigorosamente punido. Já para o Estado, quando não cumpre os deveres constitucionais, não há punição. Vamos mudar isso?; O convite é de Fernando Gomide e foi feito na Comissão de Direitos Humanos do Senado, presidida pelo senador Paulo Paim. A senadora Ana Amélia também está atuante em projetos e iniciativas que reforçam os direitos das pessoas com deficiência física e mental.


De pedra
; Escolas de enfermagem pecam na formação de técnicos. Apesar de saberem a terminologia científica para remédios e doenças, conhecerem o corpo humano, administrarem medicamentos, aferirem pressão, esquecem-se de um detalhe. O paciente tem sentimento, é gente, e não um produto. Por falta de orientação, ou mesmo de educação, alguns técnicos de enfermagem são absolutamente frios. Não existe contato humano. Já cuidadores são mais carinhosos.


Por gentileza
; Uma estranha estrutura de ferro se encontra na área verde entre os conjuntos 7 e 8, da QL 2 do Lago Norte. Pode ser um guindaste, o que é temerário. Já pedimos informações à Ouvidoria da Administração do Lago Norte. Cláudio nos atendeu.


Desequilíbrio das partes
; É um absurdo sem medida. Então, o governo perde o controle da ferrovia Transnordestina, que, há pouco menos de 10 anos, se arrasta em obras e nada é feito? Só 55% das obras estão sofridamente prontas com o custo três vezes maior. A Samarco acabou com um rio do Brasil. O que foi feito até agora? Futebol, samba e política são sinônimos de corrupção. Será que o remédio jurídico, social e econômico é bater
em panelas?




História de Brasília
A exploração na cidade, em torno dos preços, provocou enorme afluência nos supermercados. No Ipase, o sr. Amaury Almeida tomou a providência de racionar os gêneros.
(Publicado em 1;/9/1961)




Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação