Vingadores x Vingadores

Vingadores x Vingadores

Capitão América: Guerra civil estreia, amanhã, uma nova fase do universo Marvel nos cinemas

Alexandre de Paula Especial para o Correio Ricardo Daehn
postado em 27/04/2016 00:00
 (foto: Marvel/Divulgação)
(foto: Marvel/Divulgação)

Depois de lutar em missões que dizimaram centenas de civis, Os Vingadores vão precisar resolver as tretas entre si. As inúmeras vítimas e a destruição causada pelo confronto entre heróis e vilões fizeram o governo americano elaborar leis para supervisionar as ações do grupo. E é aí que começa o problema: enquanto Tony Stark quer aceitar a interferência, o Capitão América diz não. Do embate, surgem duas equipes pouco dispostas ao diálogo e afeitas à luta e, a partir daí, a pancadaria acontece entre os próprios heróis.

Baseado em série clássica dos quadrinhos, Capitão América: Guerra civil chega aos cinemas amanhã com a dura missão de superar os filmes anteriores da Marvel e mostrar nas telonas uma batalha épica entre os heróis.

Os responsáveis pela empreitada foram os irmãos Russo (Anthony e Joe), que dirigiram também o sombrio e elogiado Capitão América: Soldado Invernal. A expectativa é de que o novo longa, que encerra a trilogia do Capitão, repita o sucesso de crítica do anterior. Os especialistas, sobretudo norte-americanos, que tiveram acesso ao filme antes do lançamento, apontam a produção como a melhor e mais importante de todo o universo Marvel. A cisão entre os Vingadores dá início também à nova fase da produtora no cinema, que tem uma série lançamentos previstos até 2019.





Time Capitão
Sendo um escudo ; particularmente o do Capitão América ; um emblema de resguardo e defesa, talvez por isso o grupo de heróis que optou por ficar ao lado dele tenha mais chances de êxito na missão central de Capitão América: Guerra civil. Será uma espécie de salve-se quem puder, com vilões camuflados, se valendo da crise interna entre um esfacelado grupo de Vingadores.

Divididos, os heróis que optam por acompanhar Steve Rogers (mais conhecido por Capitão América) numa postura de independência em relação à supervisão governamental dos heróis e se alinham: Falcão, Soldado Invernal, Homem Formiga, Gavião Arqueiro e Feiticeira Escarlate. Batendo de frente com o popular capitão, Tony Stark.

Em meio a um ciclo de destruição e acerto de contas, que, nos quadrinhos, levaram a assinatura de Mark Millar, Guerra civil traz pontiagudas arestas para serem aparadas na vida de Steve Rogers. Desenrolado em sete edições, a partir de 2006, o enredo mostra um Capitão América fragilizado, diante da amizade corrompida, junto de Bucky Barnes (Sebastian Stan), parceiro que ;serviu; aos inimigos, numa espécie de transe. Com aflorado sentimento fraternal, Rogers se indispõe com os poderosos colegas, na defesa de Barnes, que, no passado, agiu mal, sob a identidade de Soldado Invernal.

Responsabilidades abaladas, adoção de estratégias questionáveis (para a preservação de identidades secretas de heróis) e momentâneas infidelidades dão caldo para o desentendimento generalizado, pressentido em Guerra civil. No meio do censo perigoso inserido na trama ; em que máscaras dos heróis prometem cair, às pencas ;, Capitão América e o resistente escudo terão, no mínimo, uma forte surpresa, com a aparição de Pantera Negra (a cargo do ator Chadwick Boseman): oponente dele, o príncipe africano vem com trajes revestidos de vibranium, mesmo material do escudo do famoso militar ianque.



Time Stark
Defensor de que uma organização governamental regule os atos dos super-heróis, o ;gênio, bilionário, playboy, filantropo; Tony Stark também reuniu um time de elite ao seu lado. Vestido na armadura de Homem de Ferro, ele terá o apoio de um dos mais esperados personagens do filme: o Homem-Aranha.

O herói aparece pela primeira vez em um filme Marvel e é interpretado pelo jovem Tom Holland, de 19 anos. Peter Parker deve ter uma aparição um tanto relâmpago no longa, já que o acordo entre os estúdios para incluí-lo em Guerra civil só foi finalizado há menos de um ano (muito depois de as filmagens começarem).

O diretor Anthony Russo falou, na última Comic Con Experience, um pouco sobre a introdução do novo personagem no filme. ;O jeito que o usamos é totalmente diferente dos quadrinhos. Até porque esse é um cenário muito específico. Nas HQs, ele tem um papel muito importante nessa história. Quando confirmamos Guerra civil, decidimos que precisávamos dele. Dissemos ao estúdio que tínhamos um plano B, mas nunca houve um plano B;, diz, entre risos, o diretor.

Outro herói muito esperado, o Pantera Negra também assumirá o lado do Homem de Ferro. Conhecido por ser vingativo e obscuro nos quadrinhos, a posição escolhida por ele deve ter razões pessoais, quase nada ligadas ao bem geral. A Viúva Negra é outra que escolhe o time de Stark ; apesar de, em um dos teasers, um abraço entre ela e o Capitão América (num possível funeral) deixar dúvidas de que a heroína se manterá do mesmo lado até o fim.

Criado por Stark quase sem querer, a partir do sistema operacional Jarvis, que deu vida também ao vilão Ultron, do último Vingadores, Visão tem essa ligação com o Homem de Ferro e lutará ao seu lado. Rhodes (War Machine), aliado de Tony Stark desde o início, vai se manter fiel ao amigo.



Trajetórias nas telonas

Homem de Ferro (2008)

Foi a primeira produção a ser totalmente financiada pela Marvel Studios e marcou a chegada dos Vingadores ao cinema.



O incrível Hulk (2008)
O primeiro filme com o personagem no universo Marvel. Edward Norton fazia o papel de Bruce Banner. O ator foi substituído por Mark Ruffalo em Os Vingadores.



Homem de Ferro 2 (2010)
Na volta de Tony Stark, Scarlett Johansson aparece pela primeira vez como Viúva Negra. Nas cenas pós-créditos, referências a Thor, que ganhou um filme solo no ano seguinte.



Thor (2011)
O diretor Kenneth Branagh (reconhecido por adaptações shakespearianas) ficou responsável por apresentar o Deus do Trovão para os cinemas e adaptá-lo para o século 21.



Capitão América: O primeiro vingador (2011)
Último filme produzido pela Marvel antes da Disney comprar os direitos de Os vingadores e Homem de Ferro 3. Apresenta a história do supersoldado criado para a Segunda Guerra.



Os Vingadores (2012)
Os heróis se unem para combater uma ameça alienígena trazida pelo irmão de Thor, Loki. A batalha final, em Nova York, é uma referência em todo o universo Marvel nas telas.



Homem de Ferro 3 (2013)
Faturou cerca de US$ 1,1 bilhão em todo o mundo. De brinde, uma revelação nas cenas depois dos créditos: Mark Ruffalo aparece como Bruce Banner.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação