Grita geral

Grita geral

postado em 10/05/2014 00:00
AGEFIS
COMÉRCIO EM ÁREA RESIDENCIAL

Ismael Galeazzi é morador do Lago Norte e se sente incomodado com o que acontece na casa vizinha. A residência fica na QL 7 e, segundo ele, o morador ao lado pratica atividade comercial constantemente. ;É uma área destinada apenas para residências (Setor Habitacional Individual Norte) e existe uma atividade que não sei de que se trata;, reclama Ismael. Além do problema, ele conta que, no local em questão, está sendo contruída uma nova edificação, invadindo a área verde. Além do desmatamento, Ismael conta que o barulho das obras incomoda a todos os moradores do local, pois acontecem fora dos horários permitidos por lei. Ele relata que fez uma reclamação à ouvidoria do GDF pelo telefone 162, recebeu um número de protocolo, comprovando que a reclamação foi recebida, porém, nada foi feito.

; A Agencia de Fiscalização do Distrito Federal (Agefis-DF) informou, por meio da assessoria de comunicação, que enviará equipes de fiscalização de obras e de atividades econômicas ao endereço relatado para verificar a situação e tomar as providências necessárias a cada caso (obra e exercício de atividade econômica).




CAESB
PROBLEMA AINDA NÃO CORRIGIDO

Em 10 e 17 de abril, o Grita Geral recebeu as reclamações de Ricardo Santoro e Vinicius Madeira. Ambos são moradores do Lago Sul e relataram que as vias da cidade, na altura da QL 26, estão com um crescente número de buracos.. O que causaria todo o transtorno era, segundo eles, um constante fluxo de água esverdeada na pista, proveniente de um cano de esgoto rompido. À época, a Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb) havia informado que o problema vinha em decorrência de ligações clandestinas da própria população e que mandaria uma equipe para resolver o problema. Três semanas após a última reclamação, o morador Teddy Lacerda relata que ainda nada foi feito e que os buracos não param de crescer. Ele também não acredita na justificativa da Caesb. Segundo Teddy, se o problema realmente fosse proveniente de ligações clandestinas na rede de tubulação, ;a caixa estaria derramando água ou fezes, o que não está ocorrendo;, explica.

; A Caesb, por meio da Ouvidoria, informa que está fazendo levantamentos no local de forma a verificar se os problemas relatados são efeitos das obras do sistema de esgotamento sanitário e, em caso positivo, providenciará imediatamente sua solução.




Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação