Ruim para os dois

Ruim para os dois

Fluminense e Atlético-MG ficam no 0 x 0, no Maracanã, em duelo direto para colar no grupo dos quatro melhores. O Galo mantém a sexta posição e o tricolor acaba ultrapassado pelo Peixe, caindo para oitavo

postado em 10/10/2014 00:00
 (foto: Paulo Sergio/Photocamera)
(foto: Paulo Sergio/Photocamera)



Na briga para se aproximar do G-4 do Campeonato Brasileiro, Fluminense e Atlético-MG não saíram do 0 x 0, ontem, no Maracanã. Pior para o Tricolor, que, com a vitória do Santos sobre o Bahia, foi ultrapassado pelo Peixe na tabela de classificação, caindo do sétimo para o oitavo lugar.

O Fluminense foi melhor no primeiro tempo e criou algumas chances de gol. No segundo, o confronto ficou mais equilibrado, com poucas jogadas de perigo para ambas as equipes. Na próxima rodada, o time carioca terá pela frente o Internacional, domingo, no Beira-Rio. O Galo entra em campo no mesmo dia, no Independência, para enfrentar o São Paulo.

O Tricolor tomou a iniciativa do jogo. Porém, abusando das bolas levantadas na área, não era efetivo. O Atlético, tímido, tentava explorar os contra-ataques, com Luan e Carlos. A primeira boa chance ocorreu aos 9 minutos. Após cobrança de escanteio de Conca, Fred subiu mais do que a zaga, mas cabeceou para fora, próximo ao gol de Victor.

Susto

O lance animou os donos da casa, que passaram a ter mais posse de bola. No entanto, os tricolores tinham dificuldade em criar boas jogadas. Os cariocas só voltaram a assustar aos 29 minutos, novamente com um escanteio. Após cobrança de Conca, Cícero desviou e Fabrício finalizou na trave de Victor.

Depois disso, o Fluminense desperdiçou outras duas oportunidades nos minutos seguintes. Primeiro, Edson arriscou da entrada da área. Em seguida, foi a vez de Fred ser acionado na área, mas chutar para fora.

Somente a partir daí, o Atlético-MG conseguiu espaço para avançar com qualidade. Aos 35 minutos, os mineiros quase abriram o placar. Guilherme fez boa jogada individual e tocou para Carlos, mas Edson apareceu para salvar os tricolores. Na parte final, o jogo voltou a ficar equilibrado, mas sem lances de perigo. Assim, as equipes foram para o intervalo sem mexer no marcador.

Etapa final
No segundo tempo, o Fluminense voltou melhor e teve, logo aos 6 minutos, a chance de marcar. Fred recebeu passe e chutou para o gol. A bola desviou na zaga, encobriu Victor e foi para fora.

Depois disso, o confronto ficou equilibrado, pois o Atlético-MG melhorou a marcação. Os cariocas tentavam avançar, sem perigo para a zaga mineira. Somente aos 22 minutos, o Fluminense assustou. Cícero desviou de cabeça para Fred, mas Victor apareceu com os pés para salvar os visitantes.

Na parte final da partida, as duas equipes voltaram a buscar o ataque, sem muita criatividade. Assim, o duelo ficou concentrado entre as intermediárias até o apito final.

;O resultado foi ruim para o que pretendíamos. Era um adversário direto. Não tivemos tantas oportunidades de gol, levamos perigo em bola parada. É um placar normal de acontecer, mas, para o que queremos, horrível;, afirmou o goleiro Diego Cavalieri.



FLUMINENSE 0
Diego Cavalieri; Bruno, Fabrício, Marlon e Fernando (Chiquinho); Edson (Kenedy), Rafinha, Cícero, Darío Conca e Wágner; Fred
Técnico: Cristóvão Borges

ATLÉTICO-MG 0
Victor; Marcos Rocha, Jemerson, Edcarlos e Alex Silva; Leandro Donizete, Guilherme e Dátolo; Luan (Cesinha), Carlos e Jô
Técnico: Levir Culpi

Árbitro: Heber Roberto Lopes (SC)
Renda: R$ 248.565,00
Público: 10.320 pagantes
Cartões amarelos: Cícero (Fluminense); Luan e Leandro Donizete (Atlético-MG)




Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação