Bamba mostra parceria com Brasília

Bamba mostra parceria com Brasília

postado em 18/05/2015 00:00
 (foto: Vivian Ribeiro/Divulgação)
(foto: Vivian Ribeiro/Divulgação)

Amigo de Nelson Cavaquinho, Candeia, Zé Keti, Walter Alfaiate e Nelson Sargento, um dos fundadores da Mocidade Independente de Padre Miguel, portelense desde meados da década de 1970, Wilson Moreira escreveu seu nome no panteão dos grandes compositores de samba ao estabelecer parceria com Nei Lopes. Juntos, os dois fizeram em torno de 400 músicas.


Agora, num encontro de gerações, a parceria será com o grupo local Os Filhos de Dona Maria, para quem Wilson compôs Tia baiana. O mestre e os discípulos Amilcar Paré (violão e voz), Artur Senna (percussão), Khalil Santarém (cavaquinho) e Vinicius Oliveira (percussão) sobem ao palco do Espaço Cultural Clube do Choro nesta noite.


;Conheci a rapaziada de Os Filhos de Dona Maria numa roda de samba no Trapiche Gamboa, aqui no Rio. Eles me falaram que iam gravar o primeiro disco e me pediram uma música. Depois mandei para eles a inédita Tia baiana;, conta o veterano.


;Temos uma grande identificação com o tipo de samba que Wilson Moreira faz. Acreditamos que tem a ver com o nosso trabalho. Para nós vai ser importantíssimo, tanto acompanhá-lo no Clube do Choro, quanto contar com a participação dele na gravação de Tia baiana, uma das faixas do nosso CD de estreia;, afirma o cavaquinista e vocalista Khalil. ;Para mim, dividir a interpretação do samba com ele é algo quase inimaginável;, comemora.


Na década passada, Moreira esteve duas vezes em Brasília, no Feitiço Mineiro. Em 2011, ele voltou à cidade e, junto com Nelson Sargento, Noca da Portela, Oswaldinho da Cuíca e Adelaide Chiozzo e Carlos Elias, foi à Câmara dos Deputados reivindicar a criação de lei visando a aposentadoria dos compositores. À noite fizeram uma apresentação na antiga sede do Clube do Choro.


Ao lado de Nei Lopes, Wilson Moreira assinou os clássicos Gostoso Veneno, Goiabada cascão, Coisa da antiga, Candongueiro e Senhora liberdade, registrados em seus discos e gravadas por vários cantores, que lhe deram uma projeção ainda maior. O mestre Moreira afirma que a simbologia de Senhora liberdade chamava bastante a atenção. ;Esse samba, na voz de Zezé Motta, foi marcante num momento importante da história política brasileira, ao embalar os comícios das Diretas Já!”.

Wilson Moreira

Show do cantor e compositor carioca, acompanhado pelo grupo Os Filhos de Dona Maria, hoje, às 21h, no Espaço Cultural do Choro (Eixo Monumental). Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia para estudantes). Não recomendado para menores de 14 anos. Informações: 3224-0599.

"Para mim, dividir a interpretação do samba com Wilson é algo quase inimaginável"
Khalil Santana, vocalista do grupo Os Filhos de Dona Maria

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação