Telegram ganha usuários

Telegram ganha usuários

postado em 18/12/2015 00:00


Viciados em tecnologia e na comunicação por mensagem não se fizeram de rogados com a notícia de bloqueio do WhatsApp por 48 horas. Quando viram que realmente o serviço tinha parado, procuraram alternativas ao aplicativo. Uma delas foi a instalação do Telegram. Segundo a companhia russa, desde quarta-feira, mais de 1,5 milhão de brasileiros criaram contas no serviço.
Entre os que não admitiram ficar sem trocar mensagens estão o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e outros dois investigados na Operação Lava-Jato Fernando Baiano e Henrique Alves.
Muito parecido com o WhatsApp, o Telegram ficou conhecido por apagar o conteúdo após determinado tempo. O aplicativo permite também a criação de chats secretos. Neles, as conversas são protegidas de espionagem com o uso de criptografia ; sistema que embaralha as informações sob um determinado padrão que só é conhecido pelo emissor e pelo receptor das informações.

Polêmica


O recurso gerou polêmica devido a relatos de seu uso por criminosos. O grupo terrorista Estado Islâmico, por exemplo, foi apontado como um dos usuários do Telegram. Outra questão é que toda infraestrutura do aplicativo está instalada na Rússia, o que dificulta a ações de investigação da Polícia e da Justiça.
Assim como WhatsApp, o aplicativo russo se utiliza da lista de contatos do celular, e é possível criar chats e conversas em grupo apenas usando o número de telefone de cada usuário. O aplicativo pode ser baixado pela App Store (iPhone), pela Google Play (Android) ou pela Windows Store.
funciona muito bem e rapidamente em qualquer aparelho, independentemente das configurações. Enquanto o Whatsapp chega a ocupar 7MB de memória RAM em modo suspenso, o Telegram não passa de 5MB, por exemplo.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação