Repercussão internacional

Repercussão internacional

postado em 18/12/2015 00:00


A notícia sobre o bloqueio do WhatsApp rodou o mundo ontem. De sites especializados, como o TechCrunch, a tradicionais veículos como os norte-americanos New York Times e Wall Street Journal, passando pelo indiano The Indian Times, noticiaram a decisão do juiz da 1; Vara de São Bernardo do Campo, que deixou os usuários do aplicativo por 12 horas sem poder enviar mensagens.
No TechCrunch, uma matéria com o título ;Juiz brasileiro fecha WhatsApp, e Congresso no Brasil quer fechar as mídias sociais;, lembrou que a suspensão do aplicativo era prejudicial especialmente para os mais pobres, ;muitos dos quais não podem pagar os mais caros planos (de telefonia) do planeta;. Chama o Brasil de a ;capital universal da mídia social;.
O site citou o lobby das operadoras de telefonia contra o serviço de voz do WhatsApp e ainda criticou as iniciativas dos congressistas brasileiros, que têm apresentado projetos, como o PL n; 215/15, com sérias ameaças à privacidade dos usuários da internet.
O britânico The Telegraph destacou que o bloqueio foi favorável aos rivais do aplicativo e citou o aumento de usuários no Telegram, na matéria intitulada ;Brasil proíbe WhatsApp por 48 horas, afetando usuários na Venezuela e no Chile;. O NYT deu matéria apenas relatando a proibição do aplicativo; e no Financial Times, o assunto foi abordado no blog de tecnologia assinado por Chris Nutall.
O site do americano WSJ e da britânica BBC foram os mais ágeis em noticiar o retorno do serviço. Por volta das 14h de ontem, informavam o desbloqueio. ;Não parece razoável que milhões de usuários sejam afetados porque WhatsApp não cooperou com uma investigação criminal;, disse o WSJ, reproduzindo parte da liminar que suspendeu o bloqueio. No site da BBC, o assunto ganhou destaque na primeira página: ;Revogada suspensão brasileira do WhatsApp;.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação