Procuradores celebram a Lava-Jato

Procuradores celebram a Lava-Jato

» Patrícia Rodrigues Especial para o Correio
postado em 10/12/2016 00:00



O Dia Internacional de Combate à Corrupção, comemorado ontem, era para ser celebrado com a aprovação do projeto de lei que previa as 10 medidas. No entanto, o texto escrito pelo Ministério Público Federal e com mais de 2,4 milhões de assinaturas foi desconfigurado pela Câmara dos Deputados. Mesmo assim, procuradores garantem que a população tem o que comemorar.

;Temos algo a comemorar que são os avanços da Lava-Jato. A sociedade nunca esteve tão engajada em combater a corrupção;, comemorou o chefe da força-tarefa da Lava-Jato, Deltan Dallagnol. Mesmo com tantos avanços, o procurador acredita que a Câmara foi quem mais perdeu com a deturpação das 10 medidas. ;Quem mais pode mudar o cenário do Brasil que contribui para a corrupção é o Congresso. A Câmara perdeu a maior oportunidade da sua história de fazer algo diferente;, lamentou.

Na madrugada de 30 de novembro, o texto-base do pacote anticorrupção foi aprovado por 450 votos a um, mas a emenda que prevê crime de abuso de autoridade para juízes e procuradores não agradou. ;As medidas contra a corrupção, endossadas por mais de 2 milhões de cidadãos, foram pervertidas para contrariar o desejo da iniciativa popular e favorecer a corrupção por meio da intimidação do Ministério Público e do Judiciário;, disse Deltan, à época.

Retrocessos

O procurador do Ministério Público de Goiás, Helio Telio Corrêa, avalia que o Brasil teve vários avanços em combater a corrupção e outros vários retrocessos. ;Em vez de aprovar as medidas de combate à corrupção, fez o contrário. Aprovou medidas que favorecem políticos corruptos;, criticou. O texto aprovado na Câmara seguiu para a apreciação da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) no Senado. Não se sabe ainda quando começará a discussão porque o projeto ainda não tem um relator. O procurador acredita que o projeto pode ser tanto melhorado quanto piorado no Senado. ;Tudo pode acontecer. Depende do povo cobrar o que quer. O parlamento é sensível aos eleitores;, ponderou.

As últimas manifestações sociais favoráveis ao projeto das 10 medidas e contra a desconfiguração da Câmara agradaram aos integrantes do Judiciário. Uma das responsáveis por coletar as assinaturas em Brasília, a promotora Luciana Asper garante que nunca viu uma sociedade tão empenhada em combater a corrupção. ;Todo esse sucesso da Lava-Jato se sustenta e pode ser atribuído à sociedade civil;, afirmou.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação