Objetivo: resistir

Objetivo: resistir

postado em 08/11/2017 00:00
Conheça algumas das modalidades do rodeio definidas internacionalmente:

Cutiano
Modalidade brasileira praticada apenas no país, o peão fica amarrado à peiteira do animal apenas por duas cordas. O caubói deve permanecer oito segundos montado, sem tocar o braço livre no animal, na cerca ou em si.

Sela americana
É a mais antiga e técnica da história do rodeio. Utiliza-se uma sela rústica, sem pito, com os estribos avançados e um cabresto específico para o estilo. Também vale a regra dos oitos segundos e do toque.

Bareback
Nessa modalidade, o competidor precisa usar uma luva para segurar a alça, amarrada na cernelha (entre a crina e o dorso) do animal. A regra é a mesma das anteriores.

Bull Riding
Tipicamente americana, essa categoria chegou ao Brasil na década de 1970. Nela, é permitido trocar de animal caso o escolhido não ofereça 100% de desempenho na prova. O peão deve ficar oito segundos montado com um braço esticado para cima.

Laço de bezerro
O competidor, montado no cavalo, deve laçar o pescoço do bezerro, amarrar três patas do animal e levantar as duas mãos para indicar o fim da prova. O ganhador é quem realizar a laçada mais rápida, sendo que o tempo limite é de 120 segundos.

Laço em dupla
Os cavaleiros precisam laçar um bezerro de aproximadamente 200kg. A competição só acaba quando os dois conseguirem laçar o animal e se posicionarem um em frente ao outro com as cordas esticadas. Vence a dupla que executar a tarefa no menor tempo.

Bulldogging
Essa categoria exige muita técnica e precisão. Em dupla, um caubói faz o trabalho de esteira (uma espécie de obstáculo para o boi não escapar por um dos lados) e o outro salta, de um cavalo em movimento, em cima da cabeça do animal, derrubando-o e virando seu pescoço para o chão. Ganha quem terminar a prova mais rapidamente.

Três tambores
Exclusivo para mulheres, três tambores são colocados a uma certa distância entre eles. A competidora deve partir em linha reta, contornar o primeiro tambor numa manobra de 360; graus, seguir para o segundo e terceiro tambor, repetir a manobra e voltar em disparada para a linha de partida. Para cada obstáculo derrubado, acrescentam-se cinco segundos ao tempo final. A amazona mais veloz vence.


Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação